Resenha #34 - Praticamente Inofensiva (O Guia do Mochileiro das Galáxias Vol 5)!



"Praticamente Inofensiva" é tão polêmico quanto seu criador. Muitos o consideram o último volume da série "O Mochileiro das Galáxias" e outros afirmam tratar-se apenas de um título independente, que apenas se utiliza os mesmos personagens. Parte dessa controvérsia se deve aos 13 anos que separam este livro da primeira aventura de Arthur Dent, já que Adams iniciou a coleção no final dos anos 1970 e somente em 1992 retomou a história.
As inúmeras mudanças políticas, culturais e, principalmente, tecnológicas que aconteceram nesse período influenciaram os rumos da narrativa e tornaram "Praticamente Inofensiva" uma obra singular. Mas, em vez de perder o tom, Adams é ainda mais irônico e profundo ao divagar sobre a vida, o Universo e tudo mais.
Situações hilárias, personagens imprevisíveis, descrições poéticas e paisagens surrealistas se mesclam com perfeição, resultando numa trama cheia de suspense, comédia e filosofia. Depois de muitos anos, Arthur Dent, Tricia McMillan e Ford Prefect se reencontram. Mas o que deveria ser uma festejada reunião de velhos amigos se transforma numa terrível confusão que põe em risco a vida de todos.
"Praticamente Inofensiva" é o toque final de Adams nessa divertida história: ele é o último presente do autor para os mais de 15 milhões de fãs que adotaram sua obra como ícone de uma geração.


*******************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
*******************************************************************
★★★★☆



O quinto e ultimo livro da trilogia de cinco do Guia do Mochileiro das Galáxias, traz o clímax de uma história já conhecida e amada por muitos, apesar de que algumas pessoas alegarem que este seja um volume a parte da saga original, devido ao intervalo de tempo entre o lançamento do quarto livro e o quinto.

Nele encontramos com velhos personagens, aparentemente desaparecidos no quarto volume. Na verdade, neste volume, eles se encontram perdidos em seus problemas pelos desdobramentos temporais do espaço e tempo. Arthur em busca da Terra que tanto ama, Trillian, como ancora de uma grande emissora da rádio zubeta, e Ford, bem, Ford perdido em seus próprios conflitos pessoais. Responsável inclusive pela criação de um novo robô, que é praticamente o antônimo de nosso querido, porém depressivo Marvin, pois graças à alterações feitas por Perfect em seus circuitos centrais, este vive estupidamente alegre o tempo todo, encontrando prazer nas coisas mais bizarras imagináveis, criando expressões apropriadamente impróprias para descrever este robô em seus momentos de exaustão e até mesmo pânico, sentimentos em muito dissociáveis da alegria.

Este é, sem dúvidas, o livro mais irônico e sarcástico de toda a saga do Douglas Adams levando em consideração que vem para por um ponto final em todos os questionamentos levantados anteriormente, questões que envolvem inclusive o próprio nome da saga.

Não posso dizer que não amei o livro como todos os outros da saga, pois o final não me agradou ao todo, mas, sou uma pessoa deverás fã do sarcasmo do autor, por isso, pude dar boas gargalhadas com os momentos mais trágicos das trajetórias dos personagens, momentos que é claro, deixarei para serem descobertos por quem resolver se aventurar por este ultimo volume da tão aclamada e bem escrita saga do Guia do Mochileiro das Galáxias, porém não se deixem enganar pelo título, “Praticamente Inofensivo”, vem para chamar sua atenção para conceitos fundamentais da vida, mas disfarçados como sempre, de um humor irônico e refinado, marca característica de Douglas Adams.


(Apesar de toda a consideração que esta saga arrancou de mim, “Praticamente Inofensiva” não entrou para os meus favoritos).


Um comentário

  1. Inicialmente esse livro não me chamou muita atenção

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir

Expresse-se