24 agosto 2015

Coluna: Papeando com o Leitor #2!





Nessa maré nova de filmes e seriados de super-heróis, conseguimos ver muitos leitores abrindo seus horizontes de leitura para além dos livros literários e começando a ler mais quadrinhos. Com isso, meus conhecimentos sobre os HQ’s da Marvel passou ter maior utilidade no Olímpico Literário, onde hoje eu falarei um pouco para vocês sobre uma raça que vem sendo muito abordada no MCU (Marvel Cinamatic Universe, ou o UCM – Universo Cinematográfico da Marvel): Os Inumanos.


Criados por Stan Lee e Jack Kirby (criadores da maioria dos personagens mais conhecidos da Marvel, como: Homem de Ferro, Thor, os X-men’s originais, entre outros), os Inumanos tiveram a sua primeira aparição na revista de número 45 do Quarteto Fantástico, em dezembro de 1964, como coadjuvantes. 

Os Inumanos são descendentes de humanos normais, porém, cerca de milhões de anos atrás, eles passaram por experiências científicas realizadas pela civilização Kree (raça alienígena do Universo Marvel), que queriam desenvolver soldados para lutar na frente de batalha da Primeira Guerra Kree-Skrull. No entanto, por algum motivo desconhecido, os Inumanos foram abandonados pela civilização Kree e passaram a viver em sociedade separada do resto da humanidade na cidade de Attilan. Como espécie, os Inumanos podem ser caracterizados como humanos com capacidades incomuns. No entanto, para eles terem acesso as suas habilidades incomuns, precisam passar por um ritual da sociedade inumana, chamado Terrigênese, onde eles inalam a névoa de terrigêno (uma espécie de cristal alienígena), que os permitem desenvolver suas capacidades sobre-humanas, entretanto, pode lhes trazer deformações permanentes.


Os personagens da raça inumana recorrentes nos quadrinhos são os integrantes da família real, que é composta por Raio Negro (ao centro da imagem), rei dos Inumanos; Medusa (à esquerda de Raio Negro), esposa de Raio Negro e rainha dessa raça; Cristalys (à direita de Raio Negro), irmã mais nova da rainha; Karnak (à esquerda de Medusa) e Triton (à direita de Cristalys), primos do rei. Desses personagens, quem tem um relacionamento próximo com os humanos é irmã da rainha, Cristalys, que já se relacionou com dois personagens bastante conhecidos do Universo Marvel: Johnny Storm, o Tocha humana, com quem teve um relacionamento enquanto substituía Susan Storm (Mulher Invisível) no Quarteto Fantástico durante a gravidez do primeiro filho; e o Pietro Maximoff, o Mercúrio, com quem chegou a ter uma filha chamada Luna

Os Inumanos eram bastante usados em grandes sagas que envolvia o espaço sideral, porém, eles não chegavam a possuir o protagonismo que possuem atualmente no cenário da Marvel (tanto no universo cinematográfico e televisivo, quanto nas HQ’s). A motivação da utilização dos Inumanos na TV e no cinema é clara para alguns leitores de quadrinhos. 

A Marvel Studios (produtora que está desenvolvendo os filmes do UCM) não possui os direitos no cinema de um grupo de superseres de seu catálogo de personagens muito importante para o funcionamento do seu universo, que são os X-Men. Com isso, os filmes do UCM não podem fazer nenhuma menção a personagens ligados aos X-Men, nem mesmo usar (ou citar) o termo “mutante”, pois, esse termo no universo Marvel é ligado ao grupo do Professor Charles Xavier. Então, para manter algumas histórias em funcionamento fiel ao quadrinho, a Marvel Studios decidiu dá foco maior a outra espécie de seu cenário, que possuía uma grande semelhança com os mutantes pelo fato de serem humanos e poderem possuir habilidades sobre-humanas (e que com isso permitiria que os acordos feitos com outras produtoras não fossem descumpridos). Entretanto, a utilização dos Inumanos nessas mídias trouxe fortes ressonâncias para personagens canônicos da Marvel, tanto na TV/Cinema, quanto nas histórias em quadrinhos. 


O exemplo maior de ressonância ao foco dado aos Inumanos foi o que aconteceu com os irmãos Maximoff, Feiticeira Escarlate e Mercúrio, que depois de grandes discussões entre a FOX e a Marvel Studios para saber quem usaria o Mercúrio em seus filmes (no caso da FOX, X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, e a Marvel Studios, Vingadores: A Era de Ultron), o velocista acabou sendo usado pelas duas produtoras em seus filmes. No entanto, surgiu uma pergunta em relação ao Mercúrio dentro do filme da Marvel Studios: Como vão justificar os poderes do Mercúrio, senão podem usar o termo mutante, que está sobre posse da FOX? E a resposta não tardou em chegar, pois, quando os Inumanos começaram a ganhar visibilidade no seriado Agents of Shield (ou Agentes da Shield, no Brasil), começou-se a se pensar que os gêmeos, antigos filhos de Magneto (explico isso mais tarde), seriam representados no filme Vingadores: A Era de Ultron como Inumanos. Tal coisa não fica muito clara no filme, porque os poderes dos irmãos Maximoff são atribuídos a experiências feitas com o cetro de Loki, onde os gêmeos foram os únicos a sobreviver. Porém, isso não impede que mais a frente no UCM seja revelado que os gêmeos eram Inumanos que tiveram os poderes despertados por causa da joia do infinito contida no cetro do deus da trapaça.

No entanto, as alterações desses personagens não ocorreram somente nas adaptações cinematográficas. A origem dos gêmeos Maximoff  teve grande reviravolta recentemente, pois, ambos acreditavam ter uma ligação sanguínea com Magneto (um dos vilões mutante mais poderoso das revistas dos X-Men), porém, depois de um arco de quadrinhos recente, foi revelado que os irmãos Maximoff não são filhos do mestre do magnetismo (consequentemente, não são mutantes, o que faz pensar que nas HQ’s eles também sejam Inumanos). Uma curiosidade sobre essa drástica mudança na gênese da Wanda e do Pietro é que alguns leitores assíduos associam esse acontecimento com o “suposto” boicote que a Marvel anda fazendo em suas HQ’s com a FOX (outro dia, caso vocês se interessem, eu explico o que seria esse “boicote”). Porém, suposições a parte, a influência dos Inumanos também adentrou a TV e os seriados, como vimos na segunda temporada de Agents of Shield.


Em uma primeira temporada um pouco lenta, Agents of Shield veio para uma segunda temporada com bastantes novidades, em que uma delas era a inserção dos Inumanos no cenário da série. Acredita-se que a inserção do povo de Attilan no cenário do seriado fosse um pontapé inicial para o filme que será lançado sobre os Inumanos em 2019. No entanto, cheguei a escutar boatos que os produtores do UCM no cinema não pretendem usar nada do que foi abordado na série de TV na adaptação cinematográfica (o que pode ser um pouco complicado, já que o seriado está vinculado ao UCM também). 

De influências dos Inumanos no seriado, podemos falar um pouco do fato de uma das protagonistas do seriado descobrir sua origem inumana trazendo uma dinâmica diferente a série (não vou citar a personagem, para não fornecer spoiler). Isso mostra que a substituição dos mutantes pelos inumanos no cenário do UCM está ocorrendo de forma aceitável pelo público dos filmes da Marvel Studios, onde os fãs estão sendo bastante compreensíveis com as alterações que estão sendo feita para supri a ausência dos X-Men no UCM.


Sobre o futuro dos Inumanos, pouco se sabe sobre filme que será lançado em 2019, pois está relacionado ao que a Marvel Studios está chamando de Fase 3 (seria a última etapa de filmes relacionada ao UCM preparada até o momento), onde será o último filme a ser lançado (pós Vingadores: Guerra do Infinito – Parte II). Acredita-se que vão ser abordados os personagens da família real e a sociedade inumana, porém, não se sabe ainda que atores irão interpretá-los, ou qualquer outro tipo de informação sobre a adaptação cinematográfica.


Já nos HQ’s, depois da megassaga chamada Infinito, os Inumanos ganharam mais espaço nos quadrinhos do Universo Marvel. E graças a esse arco, recentemente, surgiu uma nova super heroína inumana que está sendo muito bem aceita pelo público (na verdade, já vi várias pessoas querendo adaptação televisiva ou cinematográfica da personagem), que é a nova Ms. Marvel, Kamala Khan. Se puderem pesquisar um pouco sobre as HQ’s dela, façam (eu sou muito fã do desenhista das revistas dela, então, sou suspeito para falar algo sobre a história), pois ouvi ótimas críticas relacionadas a Kamala.

Do mais, fico por aqui em minha rápida explanação para fazer vocês conhecerem um pouco mais dessa espécie que vem sendo constantemente abordada no Universo Cinematográfico da Marvel. Qualquer dúvida sobre o assunto, sugestão de postagens (Sim! Encham o saco do David para que eu fale mais sobre HQ’s aqui no Olímpico Literário), ou qualquer outra coisa. Coloquem nos comentário!



2 comentários:

  1. O universo na Marvel é tão complexo que só lendo os hqs mesmo hahaha
    Mas gostei muito do post, muito instrutivo!

    Beijo
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raissa!
      Haha, somos dois que acham esse universo uma dor na cuca, mas ao mesmo tempo acho incrivel a forma como todas as histórias, em certo ponto, chegam a se conectar, e sim, só lendo as HQs pra saber.

      Abraços
      David Andrade
      http://www.olimpicoliterario.com/

      Excluir

Expresse-se