Resenha #235 - Alquimia (Vampiro de Mércia Vol 2)!






Título: Alquimia
Coleção: O Vampiro de Mércia
Autor: K.J Wignall
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2015
Especificações: Brochura |266 páginas
ISBN9788528620238
 Sinopse
Segundo e aguardadíssimo volume da trilogia O Vampiro de Mércia.
Depois de quase oito séculos em busca de respostas, Will finalmente começou a desvendar os mistérios que cercam sua existência. E, juntamente com Eloise, a garota que parece ser a chave para o seu destino, embarcou em uma jornada que pode conduzi-los à verdade... se conseguirem sobreviver.
Para ter alguma chance de derrotar seus inimigos, Will precisa, primeiramente, saber contra quem está lutando. Para isso, a dupla decide retornar para a Escola da Abadia de Marland e investigar o passado do vampiro, sem imaginar que essa missão pode colocar a vida de Eloise em risco.
Para proteger sua amada, o vampiro terá que descobrir mais sobre Wyndham e as profecias. Mas será que ele encontrará as respostas de que precisa a tempo? E, ao salvar Eloise, estará sacrificando a si mesmo?
Nesta eletrizante sequência, Will entrará em uma batalha da qual nem todos poderão sair com vida.
Cortesia Bertrand Brasil (Grupo Editorial Record)


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************




Chocando-se de frente com imagens fantasmagóricas, demônios, espiões, bruxas e outros de sua espécie, a busca pelo vampiro capaz de concretizar o destino de William ou libertá-lo de sua maldição continua, porém sem um guia o vampiro de Mércia e Eloise parecem estar andando em círculos, ao mesmo tempo que tentam sobreviver as repetidas investidas por parte Wyndham para destruí-los. Da mesma forma que nos deparamos com aliados e traidores inesperados.

Alquimia revela cada vez mais mistérios e ação, porém, o foco do livro não esta na maldição de Will, mas na de seu arqui-inimigo, Wyndham. Intercalando capítulos com a história do feiticeiro, K. J. Wignall nos dá um vislumbre da personalidade de seu personagem e dos motivos que o levaram a se tornar o que é. O interessante deste tipo de abordagem é podermos observar os dois lados da mesma moeda, dissipando a imagem que temos de mocinhos e vilões com um machado. Somos confrontados com a maldade e a humanidade que existe em seus personagens e deixados a refletir sobre qual lado gostaríamos de ver vencer esta batalha, aquele que se denomina como o “bem” ou aquele que se reconhecem como o próprio mal.

No desenvolvimento da história temos um autor que joga com todas as cartas na mesa, por momentos que tive a impressão de que me decepcionaria com Alquimia, entretanto Wignall sempre consegue contornar a situação próximo ao final, mostrando que mesmo apresentando todas as suas cartas é capaz de nos surpreender, e a continuação da trilogia do Vampiro de Mércia promete manter este ritmo a obra inteira.

Ao ler Alquimia, desejei que não houvesse um final, ou que pelo menos houvessem mais páginas para saciar a minha curiosidade, tamanha a surpresa dos últimos acontecimentos do livro, porém terei de me contentar em aguardar sua continuação.



K.J nasceu na Bélgica, mas é filho de ingleses (seu pai era militar, baseado lá na época). Pasou o começo da infância vivendo como filho de oficial do Exército, o que adorava. Aprendeu a dirigir um tanque quando tinha 7 anos, estudou em um castelo alemão por algum tempo e morou em muitos lugares diferentes. Sua família estabeleceu-se no oeste da Inglaterra, onde ele vive até hoje, apesar de ainda viajar muito. K.J. frequentou a Universidade de Lancaster, onde estudou política e relações internacionais. Trata-se de uma universidade moderna, mas Lancaster e a zona rural ao redor são cheias de segredos sombrios e misteriosos. Lá também aconteceu a história das bruxas de Pendle. Em outras palavras, Lancaster foi uma importante inspiração para a trilogia O Vampiro de Mércia.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se