Resenha #300 - Meia-Noite (Diários do Vampiro / O Retorno Vol 7)






Título: Meia-Noite
ColeçãoDiários do Vampiro - O Retorno
AutorL.J Smith
Editora: Galera Record
Ano2015
Especificações: Brochura | 400 páginas
ISBN9788501091376
 Sinopse
Elena conseguiu resgatar Stefan da terrível prisão em que ele se encontrava, mas de volta à Fell´s Church, ele está tão enfraquecido que mesmo o poderoso sangue da amada parece incapaz de devolver suas forças. Já Damon é alvo de uma magia muito poderosa, que o transforma em humano. Disposto a tudo para recuperar seu antigo poder, ele não hesita em enganar os amigos para conseguir o que quer, e nada vai impedi-lo de voltar à Dimensão das Trevas. Enquanto isso, o plano dos demônios kitsune enfim chega ao seu ápice e parece impossível conter o avanço da Última Meia-Noite.

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
 


Este é o ultimo livro do box O Retorno e posso dizer que o primeiro box foi um pouco melhor. Nesta leitura fiquei cansada de ver Elena ir e vir tantas vezes; de suas indecisões e sua ingenuidade. A personagem não amadureceu a trama rendeu pouquíssimas novidades, de forma que Diário do Vampiro: Meia Noite parece mais do mesmo.

O livro Meia- Noite é o desfecho de tudo; é quando vamos descobrir quem realmente é o vilão, pois os anteriores eram apenas peões. Na volta da dimensão das trevas, que é o ambiente onde se passa o livro anterior, Stefan ganhou de um Kitsune Branco (uma espécie de raposa mitologia japonesa) (e está aqui o primeiro problema com a autora, já que ela não explica a mitologia por trás do seres, de forma que o leitor que não conhecer, precisa se virar para descobrir) e voltou, dando uma rosa que poderia realizar o seu grande sonho: ser humano novamente. Mas quem acaba usando a magia da rosa é Damon e termina se tornando a coisa que ele mais abomina. Agora, frágil, sem poderes e mortal, (em minha opinião ele ficou um humano muito chato mesmo), ele parte em busca de sua imortalidade novamente, voltando à dimensão das trevas para encontrar um vampiro poderoso que seja capaz de lhe transformar. 

Depois de muita conversa e alguns planos traçados, Elena e Stefan vão à dimensão das trevas em busca da fonte do poder do vilão e acabam entrando em uma caçada interessante, que pode novamente, o envolver não apenas seus destinos, mas o de toda a cidade em que habitam. 

Em minha opinião o livro possui dois momentos interessantes e mais nada, mas leia e tenha sua própria opinião é o que posso dizer, pois pessoas possuem gostos diferentes.

Um destes momentos interessantes é já no final, onde são reveladas varias coisas que antes haviam ficado pedentes. Evidentemente, a autora não soube desenvolver o cenário que tinha, já que a mitologia por trás da série é espetacular. O que deixa a desejar é justamente seus personagens aguados, que quanto mais mortais, mais chatos ficam, e a pouca exploração que ela dá ao enredo central, sempre monopolizando um romance que já se perdeu muitos livros atrás. Não sei o que me fez desgostar dos livros, pois o primeiro box foi até bom, acho que pode ter sido o seriado que é bem melhor (mil vezes melhor) ou a maneira de narrar da autora L.J. Smith que tentou colocar coisas novas sem explicar bem o que são. Só o que sei, é que a impressão final não foi positiva e o segundo box fecha com um ênfase gigantesco em quesito falha.

Vou classificar o mesmo com duas estrelas apenas, mas não deixo de indicar, pois pode acontecer do enredo lhe agradar. Ainda penso nas asas e poderes de Elena, e acabo ficando indignada. Talvez tenha sido este mais um motivo para tornar a experiência tão menos prazerosa.



Lisa Jane Smith ficou conhecida no mundo literário pela abreviação do seu nome, L. J. Smith. Americana que hoje reside na Califórnia, a escritora publicou livros que estão classificados conforme o mercado editorial como destinado a jovens e adultos. Suas tramas envolvem um misto de gêneros, dentre eles o terror, ficção científica, romance e fantasia. A série de seus livros mais famosa no Brasil e no mundo é “Diários do Vampiro”, composta de dez volumes que inspirou a série de TV, The Vampire Diaries.
Fã declarada de C. S. Lewis e de J. R. R. Tolkien, declarou se inspirar nesses autores para a luta entre o bem e o mal, a luta entre a luz e a sombra, presente nos seus livros.








7 comentários

  1. Gente, eu li só os 4 primeiros livros e foi chorando.
    Você é guerreira em ler todos viu?
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li apenas para não ficar incompleta as renhas no blog. Se leu apenas quatro, acho que não chegou a conhecer as asas de Elena uma das piores partes do livro!!

      Elizane

      Excluir
    2. Li apenas para não ficar incompleta as renhas no blog. Se leu apenas quatro, acho que não chegou a conhecer as asas de Elena uma das piores partes do livro!!

      Elizane

      Excluir
  2. Olá,
    Fiquei tão saturada de vampiros que nada que os relacionem me interessa, não mais. Não leria essa série, mas gostei da resenha.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Elena sempre conseguindo ser chata kkk você assiste a série? sabe se é parecido com os livros? Porque tenho a impressão que a partir de determinada temporada o rumo que a série tomou foi diferente. Nunca vi muitas fãs reclamando e fazendo comparações, então não sei dizer :(

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Invisível", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que a serie tem parido com os livros é apenas o nome dos personagens e mais nada.

      Elizane

      Excluir
  4. Já ouvi falar muito dessa série, tanto a de tv quando a literária, mas não tenho interesse em le-la.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir

Expresse-se