Cinema #131 - O Bom Dinossauro!




Título: O Bom Dinossauro
Gênero: Animação
Direção: Peter Sohn
Elenco: A.J. Buckley, Adam Stedman, Anna Paquin, Bill Hader, Calum Grant, Carrie Paff, David Boat, Estelle Yves, Frances McDormand, Jack Bright, Jack McGraw, Jeffrey Wright, John Lithgow, John Ratzenberger, Judy Greer, Lucas Neff, Maleah Nipay-Padilla, Mandy Freund, Marcus Scribner, Neil Patrick Harris, Peter Sohn, Raymond Ochoa, Ryan Teeple, Sam Elliott, Steve Zahn, Steven Clay Hunter
Roteiro: Bob Peterson, Enrico Casarosa
Produção: Denise Ream
Duração: 94 min.
EstúdioPixar Animation Studios / Walt Disney Pictures
 Sinopse
E se o asteroide que mudou para sempre a vida na Terra não tivesse atingido o planeta e os dinossauros gigantes nunca tivessem sido extintos? Um apatossauro chamado Arlo faz uma improvável amizade com um humano. Enquanto viajam por uma paisagem misteriosa e desértica, Arlo aprende o poder de confrontar seus medos e descobre do que ele realmente é capaz.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Nesta nova fase da Pixar, suas animações estão mais verdadeiras e cruas. Em O Bom Dinossauro, o telespectador é levado por mais uma aventura reflexiva, cheia de lições de moral e personagens cativantes.



E se os dinossauros nunca tivessem sido extintos? Arlo foi o último filho a nascer na família de apatossauro, e desde o seu nascimento se sentiu diferente, tendo medo do mundo a sua volta. Com seu crescimento, o medo parece não diminuir. Inesperadamente, em um mundo onde tudo parece lhe assustar, Arlo faz amizade com uma das criaturas mais improváveis: um humano, e agora, juntamente a este novo amigo, ele terá que enfrentar o mundo que tanto temeu, carregando a certeza que precisa retornar ao seu lar. Estaria ele pronto a arriscar tudo por esta amizade?

Os filmes da Pixar são famosos pela alta qualidade. Em seu grande número a produtora tem diversos prêmios e também produziu clássicos animados que até hoje carregamos em nosso coração. Infelizmente O Bom Dinossauro não foi uma dessas surpresas. Embora o filme não seja ruim, falta um Q que destaque ao longa. Cercado por lições clichês, voltadas para a educação infantil do seus telespectadores, o filme trás um enredo interessante, personagens engraçados, mas não se torna nada mais que isto. Dirigido por Peter Sohn, estreante nos cinemas, a animação guardas cenas fofas, engraçadas e de um ritmo leve, não chegando a cativar o telespectador a ponto de tornar tudo algo incrível ou insuperável. Pelo contrário, assim como já esperava, o filme não passou de um bom entretenimento, mesmo com as fortes lições. E não passou nem perto de superar Divertidamente.

Embora o longa não seja lá tudo isto, ainda é uma boa aposta. A trama trabalha críticas sociais bem fortes, como a animalização do humano e a racionalidade dos dinossauros. Por todo o filme, os papéis são invertidos e todos os conceitos que já havíamos visto sobre essas criaturas são reestruturados. Fora isto, temáticas como morte, pressão familiar, amizade, medo e solidão são bem solidificados pelo enredo, embora não tão bem explorados quanto o outro. O foco principal ainda é a relação de Arlo com sua família e sua jornada para superar seus temores e sobreviver a um mundo cercado de perigo.

Um ponto interessante é a dupla face dos efeitos visuais. Enquanto que os cenários são lindos, extravagantes e bem detalhados, beirando o real, os personagens são mais distorcidos, "cartunizados", tendo feições e corpos arredondas, efeito que causa uma certa fofura e apatia por eles. Este fato faz de Arlo alguém cativante, com quem o telespectador pode vir a ser identificar, embora, como disse, conhecendo o trabalho da Pixar, este não tenha nem passado perto de entrar para os meus filmes preferidos. A produtora tem muito mais a oferecer.

O ponto alto da animação é justamente essa personalidade humana do dinossauro Arlo, e o lado animal de Spot (o menino), agindo como se fosse um cachorro. Suas aventuras são emotivas, engraçadas, e a trama conquista sua atenção com sutilizada.


O Bom Dinossauro é mais um filme para a família, trabalhando uma temática que antes já foi bem falada em Rei Leão. Porém, a falha acontece justamente na pressa dos eventos e a pouca exploração que os outros personagens secundários ganham, acabando por tornar o longa muito corrido e sem muito aprofundamento.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se