26 março 2016

Coluna: Mitomania #2!



Olá, olá amigos leitores, cinéfilos e otakus! Nesta manhã sábado, chega a segunda coluna de Mitomania aqui no blog, apresentando hoje uma mitologia muito incrível, que deu inspiração a uma das minhas trilogias favoritas. Alguém aqui conhece a obra O Lado Mais Sombrio? Não? Então vamos a uma pequena introdução :3



Para quem não conhece a obra, ela foi publicada aqui no Brasil em 2014 pela Editora Novo Conceito. Desde então, meses depois a editora se prontificou a lançar o primeiro conto extra da trilogia e em seguida, o segundo volume intitulado "Atrás do Espelho". Escrito pela autora A. G Howard, a trilogia em si faz uma releitura do universo de "Alice no País das Maravilhas" apresentando um lado bem mais sombrio do conto, com uma mitologia propriamente atrativa. E é especificamente sobre ela que viemos falar hoje. No decorrer dos dois livros que foram publicados no Brasil (o terceiro já saiu lá fora e segundo novidades da editora Novo Conceito, deve chegar aqui este ano ainda), iremos conhecer este País das Maravilhas dominado por criaturas diferentes, conhecidos como Intraterrestres. Meu Deus, o que diabos é isso? Digamos que o mundo de Alice, na visão da autora, é uma espécie de purgatório misturado com paraíso. Confuso ne? Mas é bem nessa ideia. O País das Maravilhas original já é conhecido pela loucura. No mundo criado por Howard, essa loucura se tornou também selvagem, e todos os seres místicos que conhecemos ao lado do conto original da Alice, iremos reencontrar sob uma nova caracterização aqui. Um exemplo? Vocês lembram do coelho que leva Alice a toca, o buraco por onde cai? Pois é, ele aqui é uma espécie de caveira feérica. Todos os seres na verdade, que aparecem na trama de Howard tem esse aspecto meio "zumbificado" e esse é o diferencial da trama em si, e o que mais me chamou atenção. Esqueça o fofo e legal. A coisa aqui é bem mais dark!


Bem, pesquisar sobre essa mitologia não foi algo fácil. Não consegui encontrar muitas fontes, e as que achava, não remetiam a relação com o série literária de Howard. Mas finalmente, depois de muita busca, achei! No site Infoescola, temos um post feito pela Ana Lucia que fala sobre os Intraterrestres, muito legal por sinal, trazendo todos os detalhes sobre essas criaturas (então lembre-se, os créditos do texto é toda dela hein galera. Vamos usar, mas colocar a sua fonte). A associação esse termo "intraterrestres" já é basicamente feita devido ao fato do País das Maravilhas ser localizado, ao que todo mundo pode deduzir, abaixo da Terra. Na linguagem bíblica sabemos bem  o que e quem fica a sete palmos do chão não é? A ideia que pode ficar, dentro de tanta loucura, selvageria e perigo, é que esses seres são nada menos do que demônios inferiores. Mas as associações não param por ai. Quem é a grande vilão da Alice? Haha, Rainha Vermelha. E esse vermelho, remete a duas coisinhas, se levarmos em consideração tanta a cor, como a figura que a rainha representa neste reino :3 Capiroto é você? Pois é, a Vermelha pode ser uma ilustração remetida ao diabo, e o vermelho tanto pode ser a cor que sempre é associada a ele, ou apenas para ilustrar sangue mesmo. A Vermelha criada por Howard é bem diferente da versão Disney, vocês nem imaginam. É duplamente pior.

Mas voltando aos Intraterrestres. Eles seriam, na verdade, segundo os estudos, civilizações que habitam o interior da Terra. Para alguns, eram muito avançadas, enquanto na opinião de outros elas seriam diversificadas, variando segundo o grau evolutivo de cada grupo. Os que declaram a crença nestas sociedades argumentam que há muitas cavernas e túneis conectando diferentes lugares sob a terra (daí a toca do Coelho por onde Alice cai), e que algumas destas passagens subterrâneas poderiam ser transformadas em moradas para seres com corpos e vibrações adequadas para sobreviver nestas condições  (e a razão de Alice não morrer seria justamente porque ela é uma deles. Mas quando partimos para o plano de fundo de O Lado Mais Sombrio, a logicamente fica mais interligada. Pra saber porque, ai, você vai ter que ler o livro).

A fato da ciência nem comprova nem "descomprova" a existência desses seres, é algo que vem sendo estudado a décadas. Por hora, não se conhece muito da crosta terrestre e seus segredos subterrâneos. Só 0,5% dela foi explorado. Mas, alguns estudiosos afirmam que as altas temperaturas no interior do planeta tornariam a convivência desses seres impossível. Ou talvez não, já que estamos falando de vidas e "criaturas" que podem não ser aplicadas a mesma lógica física e térmica a qual temos.


Algumas hipóteses são levantadas por ufologistas, outras por espiritualistas. Os primeiros, unidos aos esotéricos, concentram hoje suas atenções na Serra do Roncador, em Barra do Garças, no Estado de Mato Grosso. Este local foi revelado como possível reduto de intraterrestres pelo Coronel Fawcett, membro da Real Artilharia Britânica, em 1919. Desde então esta região vem seduzindo ufólogos e místicos de todos os cantos do planeta. O interessante é que o coronel, inspirado por uma visão espiritualista e iniciado em rituais tibetanos, acreditava que a cidade perdida de Eldorado estava sob as montanhas que formam o Roncador. Aventurou-se pela serra e desapareceu misteriosamente. Uns dizem que Fawcett foi morto e enterrado pelos índios Xingu, enquanto outros contam que ele teria encontrado a tal civilização, através de um portal que se abre em certas ocasiões, como o alinhamento de astros, e nunca mais voltou.


Em 1951, o sertanista Orlando Villas Boas chegou a divulgar que havia encontrado seus ossos, mas tratava-se de um engano. Uma dúzia de expedições já falharam em encontrá-lo e mais de 100 pessoas já morreram tentando. Ainda hoje, perdura no entender de alguns místicos, a teoria de que esta passagem existe. Assim como diversas outras que estão espalhadas nos subterrâneos do país. No meio da serra há um lago chamado de "O Portal". Essa lagoa é misteriosa por possuir águas extremamente cristalinas e não haver nenhum ser vivo dentro dela. Segundo a crença esotérica, deve-se mergulhar nesta lagoa para se ter acesso à Atlântida. Outro acesso seria uma enorme rocha de cristal perfeitamente redonda e transparente, medindo aproximadamente 10 metros de diâmetro. Os ancestrais dos índios Xavantes utilizavam essa rocha como espelho. Os místicos fundaram o "Monastério Teúrgico do Roncador", e eles acreditam que lá exista um portal, e que quando há alinhamento de astros, o portal está aberto, permitindo a entrada. Nesse "mundo" as pessoas são muito desenvolvidas, tanto espiritualmente quanto tecnologicamente, e sobrevivem porque existe um sol interior que ilumina o centro da Terra (aqui seriam os nossos intraterrestres).

Mas não paramos por aqui. Nas tradições espiritualistas, representadas principalmente pela obra de Trigueirinho, autor de livros de teor místico, defendem que seres espiritualmente avançados viveriam sob a terra, e estariam se preparando para socorrer os habitantes da superfície quando o planeta, em sua transição espiritual, entrar temporariamente em colapso. Mas no subterrâneo também residiriam seres muito inferiores, que se alimentariam do sangue derramado pelo homem em seus atos de destruição, por eles inspirados.



Tenso ne não? Assim como a lenda das Linhas Leys, esta é mais uma sem muitas respostas e muitos mistério. É ou não é verdade? Enquanto não descobrimos, vocês podem se debruçar sobre a trilogia de Howard e conhecer um pouco mais deste reconto incrível que a autora fez. Aqui no blog temos resenha dos dois primeiros volumes, então não deixe de se informar. E já estamos ansiosos pelo terceiro! Vale lembrar que a autora já publicou dois contos extra da série, sendo eles bem curtinho. E um já foi traduzido pela Novo Conceito. Ahh!, Howard também está trabalhando em um novo projeto, desta vez criando um reconto para "O Fantasma da Ópera". Legal ne? Só sabemos que as capas são lindas <3 Quer dizer, meu Deus, se ela já me conquistou com um reconto de Alice, trazendo um triangulo muito envolvente e atrativo, imaginem agora com um conto que é puro drama e paixão? Já quero para ontem! E olha essa capa <3 Sempre lindas de matar! O mais incrível e a capacidade que a autora mostra de se superar na estética de seus livros.


E você, já leu algum livro da série? Tem interesse? Gostou da mitologia que ele aborda? 
Tem sugestão para a nossa próxima mitologia? Não deixe de nos contar!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se