21 março 2016

Resenha #41 - Coroa da Meia Noite (Trono de Vidro Vol 2)!





Título: Coroa da Meia-Noite
ColeçãoTrono de Vidro
AutorSarah J. Maas
Editora: Galera Record
Ano2014
Especificações: Brochura | 406 páginas
ISBN9788501401397
 Sinopse 
Celaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da escravidão das Minas de Sal de Endovier. Mas sua lealdade nunca esteve com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre — e fazer justiça. Nos arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores, Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e traições tecida ao redor da coroa. Enquanto a amizade entre ela e o capitão Westfall cresce cada vez mais, o príncipe Dorian se afasta, imerso em seus próprios dilemas e descobertas.A princesa Nehemia acaba se tornando uma conselheira e confidente, mas sua atenção está mais voltada para outros assuntos. Em Adarlan, um segredo parece se esconder por trás de cada porta trancada, e Celaena está determinada a desvendar todos eles para proteger aqueles que aprendeu a amar. Mas o tempo é curto, e as ameaças ao redor castelo de vidro estão cada vez mais próximas. Quando menos se espera, uma trágica noite mudará a vida de todos no reino, e mais do que nunca Celaena quer descobrir a verdade para fazer justiça.

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
 

Sarah J. Maas conseguiu ser ainda mais magnifica nesta continuação. Em uma sequência imbatível, Coroa da Meia Noite respondeu boa parte das questões deixadas em aberto em Trono de Vidro, tirando leitor da dúvida e atirando-o em um novo mundo de possibilidades. Com um desfecho eletrizante e cheio de peripécias, este é mais um livro para se sentar e só largar ao seu fim, ansiando pelo próximo.

Após o brutal torneio do Rei de Adarlan, Celaena Sardothien ganhou direito de se tornar sua campeã e atuar como assassina pessoal deste tirano. Mas ela possui outros motivos para continuar presa ao castelo. Em seu interior tudo que mais deseja é ser livre e conseguir justiça pelo passado que lhe foi roubado. Mas para isto precisará mergulhar ainda mais na escuridão. Quando surgem rumores de que um grupo está se formando em prol de destronar o Rei, a assassina é enviada para matar todos os membros de uma lista escolhida a dedo pelo próprio. O que Celaena não sabe é que os planos do rei são ainda mais obscuros do que podia imaginar. Forças que deveriam continuar ocultas estão em movimento e mais uma vez ela se vê perdida entre o real e o místico.

Agora, nutrindo uma forte amizade pelo capitão real, Chaol, e ocultando seus desejos pelo príncipe Dorian, Celaena precisa tomar cuidado onde pisa. Qualquer erro e as únicas pessoa que ama podem ser retiradas dela novamente. Seria sua busca pela justiça justa para arriscar a vida de todas as pessoas que estima? Até onde vai a sede de poder do rei?

Narrado em terceira pessoa, diferentemente do volume anterior, Maas resolveu dá mais voz a todos os seus personagens, de forma que a narrativa que antes era muito mais fechada a visão da protagonista Celaeana, desta vez dividi-se entre outros integrantes da obra, como Dorian, Chaol, e até mesmo alguns antagonista. Essa amplitude da narrativa deve ser enxergada de forma muito positiva, não só pela capacidade de conhecer os personagens e seus sentimentos com mais intensidade, como também pela boa centralização que estes personagens ganham frente as transformações que passaram neste volume. Além disso. Maas mediou bem o tempo da trama, não tornando-a nem muito recheada de ação, e nem muito presa ao apelo sentimental dos personagens.

Coroa da Meia Noite poderia ser considerado um desfecho para série, isto é fato. Embora algumas questões tenham sido levantadas e provavelmente serão melhores exploradas no volume seguinte, a obra teve um bom conduzimento para seu fim e respondeu as perguntas que estavam vazias em Trono de Vidro. A visão que o livro deixa ao seu final, é que o terceiro volume tratará de temáticas e mudanças enormes na trama já conhecida. Não só nos próprios personagens, como talvez, no estilo de escrita da autora. E isso também não é um ponto negativo. Se houve algo interessante neste segundo volume, foi a exploração psicológica que Maas deu a sua protagonista. Diferentemente do primeiro livro onde visualizamos Celaena na versão mais "antagonista" de si, neste em questão, as coisas não são tão simples. A personagem oscila de um lado para o outro, de forma que o leitor passa a conhecer muito melhor não só sua face mais sombria, quanto a sua mais bondosa. Além disso, a mitologia é muito bem explorada pela autora, e seu universo, também, muito mais detalhados.

Se em Trono de Vidro o foco foi em boa parte o relacionamento entre Celaena e Dorian, neste, tivemos também uma alteração. Aqui passamos a conhecer seus sentimentos por Chaol, e acreditem, é de enlouquecer o leitor e fazê-lo dar boas gargalhadas. Por mais que o velho clichê do triângulo amoroso não agrade alguns leitores, neste caso, tenho certeza que você vai gostar. Todas as dúvidas, sentimentos, anseios de Celaena fazem total sentido, não tornando a narrativa cansativa ou melosa demais. Pelo contrário, como mencionei, a autora sob mediar bem um núcleo do outro.

Outro fato interessante foi a maior participação que Dorian ganhou como personagem individual. Enquanto que o no primeiro ele fica preso totalmente sob a visão de Celaena, aqui tivemos seu ponto vista, não só frente as mudanças que ele sofre, quanto as mudanças que ela sofre, contando suas agonias, seus medos, e também seus desejos. O leitor mergulha mais profundamente no personagem e conhece com clareza todas as suas intenções para com a protagonista.

Trono de Vidro é uma história fascinante, e isso resume todas as belas características e adjetivos que cheguei a citar nesta resenha. Coroa da Meia Noite me agradou muito mais do que o primeiro. Gosto da visão de mundo da autora; da construção de seus personagens, de seu cenário, de sua mitologia, de sua forma de escrever, e Celaena me ganhou desde o livro anterior. Diferente, enigmática, engraçada, corajosa, ela é uma personagem para se apaixonar. Indico novamente esta fantasia magnifica, recheada do mais variado número de cenas de ação, romance e tensão.

E não vamos esquecer da edição, bem revisada, sem falhas de impressão e uma capa extremamente atrativa, seguindo o exemplo de sua antecessor.


Sarah J. Maas vive no sul da Califórnia, gosta dos filmes da Disney e música pop. Ela adora contos de fadas e balé, bebidas de café, e assistir programas de TV. Quando ela não está ocupada escrevendo romances de fantasia YA, gosta de explorar a costa da Califórnia.



Um comentário:

  1. Oi, David!
    Menino, eu tive de pular tua resenha porque vou começar a ler esse livro e não quero spoilers ><
    Te indiquei numa tag!
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir

Expresse-se