Resenha #316 - João e Maria!






Título: João e Maria
AutorNeil Gaiman e Lorenzo Mattotti
Editora: Intrínseca
Ano2015
Especificações: Encadernado| Capa Dura 66 páginas
ISBN9788580577761
 Sinopse
O prestigiado escritor Neil Gaiman e o brilhante ilustrador Lorenzo Mattotti se encontram para recontar o clássico João e Maria. Familiar como um sonho e perturbador como um pesadelo, o conto narra a saga de dois irmãos que, em tempos de crise e falta de esperança, são abandonados pelos próprios pais e precisam enfrentar com coragem os perigos de uma floresta sombria. Em um texto poético, Gaiman revive a tradição dos contos de fada, dando profundidade à aventura dos irmãos, mas sem abandonar a autenticidade e o talento único de mesclar realismo e fantasia que o transformaram em um dos maiores autores de sua geração. Mattotti, por sua vez, dá um ar inteiramente novo ao clássico. Seus traços criam um jogo de luz e sombra, permitindo que o leitor desvende aos poucos a imagem, assim como os segredos da história de João e Maria.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


Há muitos anos contam-se e recontam-se os grandes clássicos infantos juvenis. Em João e Maria, nova obra e aposta da Editora Intrínseca, mergulhamos em um mundo preto e branco, puxado para a realidade, ora aliviada, ora crua, que a narrativa de Neil Gaiman apresenta ao seu leitor. Com uma leitura rápida, nos aventuramos em um rito de tranquilidade e obscuridade, cercado por dois personagens clássicos e cativantes.

Considero desnecessário fazer uma sinopse do livro. Todo mundo conhece a história de João Maria, por isso resumamos. Se você não conhece, bem, o resumo básico é: duas crianças são levadas pelo pai a uma floresta, e lá deixadas. Daí em diante, ambos caminham perdidos, tentando retornar para sua casa, até que localizam uma casa totalmente feita de doces, e para onde são atraídos por uma aparente gentil senhora, que mais tarde, revela suas verdadeiras intensões para com eles: ela vai devorá-los, engordando-os até estarem prontos para abate, como porcos. Para escapar, João arma um plano que deve liquidar com sua sequestradora para sempre.


Na versão de Gaiman, como disse, o contraste entre suave e cru andam de mãos dadas. A história vem narrada em terceira pessoa, tendo pouquíssimos diálogos. Com menos de 60 páginas, a leitura se passa rapidamente, conforme a fonte gigante vai tomando mais e mais de nossa atenção e os fatos vão se acontecendo rapidamente. Esta, provavelmente, deve ser a característica mais fraca da obra: falta de originalidade. Confesso que esperava um reconto mais aplicado dos heróis clássicos, mas acaba que o autor só reproduz o velho conto dos Irmãos Grimm.


O livro tem uma pegada interessante quando jogamos sobre a visão da fantasia. A história original de João e Maria é dotada do fantástico, tendo o aparecimento de bruxas e tudo mais. Na visão de Gaiman a senhora não passa disto, uma senhora. Ela desempenha mais o papel de sequestradora do que de madrasta mágica. Além disso, seus personagens não chegam a ser explorados, e isso não se torna uma característica negativa. Por ser uma leitura fluida e bem amarrada, o livro não chega a ser bom demais e nem ruim demais, mantendo-se em uma espécie de meio termo. O seu ápice são as ilustrações feitas por --- que sempre refletem os cenários e os personagens sobre uma perspectiva negra, obscurecida e extramente abstrata, fazendo com o que leitor pare, observe e repense o que tal imagem pode querer representar. Tendo uma edição linda, a Editora Intrínseca convida os leitores a conhecerem este clássico e ao mesmo tendo, mergulhar no mundo das artes visuais.



Neil Gaiman nasceu em 1960, na cidade de Portchester, Inglaterra. Desde pequeno, demonstrou sua ligação com os quadrinhos. Seu trabalho mais conhecido é "Sandman", que o imortalizou entre os fãs de HQs. Por 75 números, Gaiman e "Sandman" foram se tornando cada vez mais famosos. A série tornou-se o carro-chefe do selo Vertigo, destinado a um público geralmente adulto que não queria mais saber de super-heróis. O autor ganhou reconhecimento da crítica ao receber prêmios ao redor do mundo, entre eles o prestigiado World Fantasy Award, geralmente concedidos apenas a obras em prosa.
Entre outros vários trabalhos com HQs, romances e roteiros, Gaiman publicou os livros "Coraline", "Deuses Americanos" e "O Livro do Cemitério".


Lorenzo Mattotti (24 de janeiro de 1954) é um desenhista de histórias em quadrinhos e ilustrador da Itália







Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se