06 maio 2016

Coluna: Mitomania #3!





Aproveitando a vibe de eventos de Dama da Meia Noite esta semana (incluindo o nosso aqui na Paraíba), que tal uma coluna explicando um pouco da origem deles? Você sabe definitivamente de onde surgiram os Caçadores de Sombra? Sabia que Instrumentos Mortais não é a única saga famosa que trata sobre o assunto? Não? Então hoje vamos trazer detalhes nessa Mitomania especialmente para os fãs da autora Cassandra Clare! Pegue sua estela e prepare-se para aderir ao universo das sombras.


O termo original é Shadowhunters (título que foi dado ao seriado), mas na tradução, conhecemos como Caçadores de Sombras, que são nada menos nada mais que Nephilins, uma raça secreta de seres humanos que foram nascidos da junção de homens com anjos, tendo sangue angelical correndo em suas veias. Sua missão aqui na Terra é especificamente controlar e presidir o Mundo das Sombras (dentro do universo criado por Clare, claro). Na Bíblia nem todos os Nephilins são vistos com tanta amizade. Em algumas teorias, temos eles como uma prole amaldiçoada, criada a partir dos anjos desertores, que assim como Lúcifer, caíram do céu, e ao se relacionar com mulheres humanas, deram origem a raça. Nessa visão, todos estariam condenados ao inferno antes mesmo de nascer, e em grande parte não havia bondade. Eram criaturas angélicas com sangue demoníaco em suas veias (bem parecido com o personagem Sebastian).

Mas voltemos a proteção do Mundo das Sombras. Dentro dessa lógica, os Caçadores de Sombra atuam como juízes e protetores da humanidade, defendendo-nos contra os demônios e seres do submundo (vampiros, fadas, lobisomens e outras criaturas mitológicas). Lutando nessa vida a cerca de mil anos, eles acabaram criando sua própria cultura, sociedade, tendo uma estrutura social totalmente diferente da nossa. Como principal objetivo, eles precisam manter a paz no Mundo das Sombras e mantê-lo escondido do mundo mundano enquanto protegem os habitantes de ambos os mundos.


Apesar de sua ascendência, Shadowhunters são mortais e, portanto, vulnerável a velhice e morte; no entanto, o seu sangue angelical fornecem habilidades especiais que lhes permitem alcançar feitos além do humanamente possível através da aplicação de runas angelicais. Ou seja, eles são super humanos.

As marcas utilizadas pelos Caçadores de Sombra foram deixadas em um livro, escrito Anjo Raziel e entregue ao Caçador, Jonathan. A ele foi transmitido o conhecimento divino, e dele, compartilhado com as futuras gerações. Segundo a lenda que rodeia o enredo de Instrumentos Mortais, há milhares de anos atrás, pouco depois de 1000 dC, a Terra estava sendo invadida constantemente por grupos de demônios. Durante os momentos em que as Cruzadas começaram, particularmente acredita-se que em algum momento nos meses de inverno, um guerreiro chamado Jonathan Shadowhunter invocou o Anjo Raziel. Jonathan pediu para que Raziel ajudasse a salvar a humanidade. Vendo a honestidade e nobreza de seu desejo, o anjo se submeteu e misturou seu sangue ao de Jonathan no Cálice Mortal (uma das três peças de importância para a trama da série), mistura essa que ele deixou Jonathan beber. Raziel, então, deu a Jonathan os outros dois Instrumentos Mortais, o Livro Gray, e o nome apropriado de Caçador de Sombras como símbolo de sua transformação. Rapidamente, mais homens e mulheres beberam do cálice e tornaram-se guerreiros Nephilim. Eles logo se tornaram conhecidos como Caçadores de Sombras. Seus filhos, e filhos de seus filhos, herdaram o sangue angelical de seus pais e eles mesmos se tornaram Nephilim, jurando continuar seu legado.


Como dito acima, a cultura dos Caçadores de Sombras se montou ao longo dos séculos, tanto que atualmente existem moradia deles em todas as partes do planeta, sendo que seu principal refúgio é o país de Idris, local protegido por Torres Demoníacas que impedem a entrada de qualquer demônio. Idris fica na Europa Central e é um pequeno país entre a Alemanha e a França, com feitiços de proteção por toda a fronteira, prevenindo assim que mundanos entrem. Caso algum mundano tente cruzar a fronteira de Idris, eles são simplesmente transportados para a próxima fronteira, sem que notem alguma coisa. Idris é, em sua maioria, formada de florestas cheias de covis de vampiros e matilhas de lobisomens. Há montanhas que podem ser cruzadas apenas no verão, para que não se congele até a morte. Há pequenas vilas em Idris. Essas vilas não são grandes, e são de certa forma dispostas em volta de uma cidade. Entre essas vilas, temos a capital do país, Alicante, que também é conhecida como a Cidade de Vidro, por causa das Torres Demoníacas que guardam a cidade contra ataques de demônios, refletindo luz com sua aparência de vidro. A cidade inteira é iluminada e alimentada por luz enfeitiçada. As casas pela cidade foram construídas ao longo do tempo e cada uma aparenta ser de uma era diferente. A Garde, o local de encontro para a Clave, se encontra em uma colina na borda da cidade. Há lojas por toda a cidade que exibem e vendem uma grande variedade de objetos, de armas à roupas.

Desta maneira, os Caçadores de Sombras tem suas peculiaridades culturais, desde os ritos mais simples, aos mais complexos. Um dos mais conhecido é o local onde seus mortos são enterrados, conhecido como Cidade do Silêncio, lar dos Irmãos do Silêncio, o lado mais místico e clérigo da sociedade regida pela impiedosa Clave. A Clave, por sua vez, é a organização geral de todos os Nephilim, liderado pelo Conselho, o órgão de gestão da Clave, tendo o Cônsul como a maior autoridade eleita. A Clave mantém e interpreta a Lei, e decide sobre assuntos importantes que afetam os Nephilim. Além disso é ela que mantém os Acordos em pé de igualdade, favorecendo todos os membros do Submundo e aplicando a lei quando necessário.


Dentre os rituais e acontecimentos culturais mais conhecidos estão alguns que merecem destaque, caro leitor, para lhe aprofundar um pouco mais nessa cultura. O primeiro e o mais importante é a cerimônia de parabatai. Você sabe o que é isso? Parabatai é o termo para dois Caçadores de Sombras que lutam lado a lado. Estes Caçadores de Sombras são parceiros e são particularmente próximos um do outro. Cada Caçador tem a opção de escolher o seu parabatai antes de completar 18 anos, após o qual a opção não estará mais disponível para eles; na verdade, ter parabatais é bastante incomum entre os Nephilim. Ahh, e você só pode ter um, mesmo que seu companheiro morra. É uma ligação para a vida inteira. 

As runas desenhadas por seu parabatai são mais fortes do que qualquer outra utilizada. Além disso, existem algumas runas que só podem ser usados por parabatai pois baseiam-se no dobro de força que parabatais possuem. É proibido que dois parabatai se apaixonem. Se isso acontecer, eles serão separados.



Forte não? A ligação parabatai é algo realmente profunda. Mas não é a única cerimônia importante. Logo ao nascimento, o bebê é marcado pelos Irmãos do Silêncio com um feitiço que impede que sua mente seja controlada por demônios. Além disso, a sociedade Shadowhunters não segui qualquer religião humana. Eles são muito recatados e dedicam sua vida a seguir os ensinamentos do anjo Raziel. Outra curiosidade legal é que diferente de nós, quando vão se casar, os Caçadores de Sombras usam dourados, pelo menos as mulheres, já que os homens ganham roupas pretas, como símbolos dourados. Ahh, vale lembrar que isso se aplica a casamentos de relacionamentos homo afetivos também ^^

E se você não for um Nephilim, você pode se transformar em um? Em alguns casos, sim. Já aconteceu de mundanos se envolverem com Caçadores de Sombras e depois se tornarem um também. É chamado de Ascensão. A Ascensão é o processo através do qual os mundanos tornam-se Caçadores de Sombras bebendo do Cálice Mortal. A opção está aberta aos namorados e filhos adotivos de Caçadores de Sombras, e, em alguns casos raros, outros mundanos que possuem a Visão  (habilidade de enxergar o Mundo das Sombras mesmo com os vários feitiços que lhe protege e oculta). Apesar de raro, o Cálice tem sido usado para criar mais Caçadores de Sombras ao longo dos anos, quando sua linha de soldados e populações foram empobrecidos. Mundanos que Ascendem para se tornar um Caçador de Sombras podem então escolher e submeter seu sobrenome de Caçador de Sombras a aprovação, ou apenas escolher a partir de um dos antigos nomes Nephilim extintos (nomes que não tinham mais detentores vivos ou ativos durante alguns anos). No entanto, beber do Cálice Mortal era perigoso e nem sempre funcionava. É preciso ter força e resiliência especial e eles devem ser extensivamente testados, por isso a maioria nunca sobrevive à transição. É uma escolha sem volta, de toda forma.

Essa mitologia está escondida em várias partes da Bíblia, principalmente quando levamos em consideração o nome de Raziel, um dos anjos mais poderosos de Deus, intitulado como Arcanjo, o maior título na nobreza angelical. Clare fez bom uso da mitologia e criou um mundo novo. A teorias que acreditem que eles realmente existem; algumas culturas até os cultuam (claro que com outros nomes). O fato de estarem sempre lutando com os demônios, seria uma maneira de comprovar que alguns desastres que acontecem pelo globo são mais do que aparentam ser. Embora, claro, nada tenha sido comprovado. Vale lembrar que são especulações colhidas da internet.


E se você gostou dos Nephilim, ou em especifico da mitologia que envolve o mundo angelical, temos algumas indicações de leituras para você. Fora as séries escritas pela autora Cassandra Clare, Instrumentos Mortais, As Peças Infernais e agora Os Artifícios das Trevas, temos outras apostas como a série Hush Hush, da autora Becca Fitzpatrick, que trás sobre Nephilins bem diferentes dos de Clare. Temos também a série Fallen, Beijada por um Anjo, Angelfall e o autor nacional, Eduardo Spohr, que tem duas obras voltadas ao assunto: A Batalha do Apocalipse, e a trilogia Filhos do Éden. E isso sem contar as outras inúmeras séries que não conhecemos, mas que vocês podem nos indicar caso conheçam. Depois é só correr para a leitura.

 
 
 
 

E se caso estiver pensando em tentar Ascender em um Caçador de Sombra, lembre-se de preparar suas roupas pretas. É marca registrada deles ok!


13 comentários:

  1. Olá meu anjo,

    Ainda não me apaguei as série e preciso passar do segundo livro haha.
    Gostei da premissa devido lembrar da série que amo Supernatural e adoro essa temática de Anjos, Humanos e o Submundo.

    Já adquiri a Dama da Meia-Noite e estou ansiosa pelo evento semana que vem.

    Beijocas,
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jo!
      Ahh que legal. Eu também to com um exemplar aqui, mas ainda não tive oportunidade de ler. É um tijolinho. Mas vou ler logo, logo <3
      Boa sorte no evento. Aqui já rolou e foi ótimo <3

      Abraços
      David
      https://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

      Excluir
  2. Oi,
    Adorei o post!! :D Sou completamente apaixonada pelo mundo dos Shadowhunters e no momento estou lendo o "Dama da Meia-Noite". Gostei mt da série Hush Hush, mas não é a minha predileta. Não suportei Fallen e as outras série ainda não conheço.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi iris!
      Ah meu Deus, finalmente alguém me entende. Eu também detestei Fallen. O final então, foi uma grande droga :( Uma pena, já que parecia tão promissor.
      Gosto muito do universo da Clare, mas tenho um carinho especial por Hush Hush. Foi a primeira série que me arrisquei depois de ler Crepusculo, e me ganhou.

      Abraços
      David
      https://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

      Excluir
  3. Oie

    Que bacana, eu não sabia quase nada do que você falou rs. Gostei de conhecer um pouco mais.
    Adoro posts como estes!!
    Parabéns!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fe!
      Que bom que gostou flor, obrigado.
      O intuito da coluna é mesmo: mostrar pra quem não conhece um pouco, para quem sabe, motivar a conhecer ^^

      Abraços
      David
      https://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

      Excluir
  4. Olá!

    Não sou fã dessa série, mas adorei o intuito da coluna, de mostra um pouco mais dessa série tão aclamada!! parabéns :)

    ResponderExcluir
  5. Não li nenhum dos livros citados, porém achei o post muito criativo e esclarecedor, para os leitores que melhor entendem, então parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Oie
    não sou fã do gênero então não tenho muita curiosidade da série mas o enredo está bem legal e os fãs devem ter adorado o post hahaha belo texto

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Já tive esse livro na primeira edição, acabei trocando por outros sem nunca ler. Esses tempo comprei as edições de capa dura, mas ainda nem tirei do plástico. Tenho curiosidade em ler, mas sempre acabo deixando na pilha e esqueço. Os do Eduardo eu li e adoro os livros e a maneira como ele escreve.

    :D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Olá...eu sou totalmente fã do gênero e adorei esse post.
    Parabéns!

    Preciso dar sequência a leitura da série logo e assistir ao seriado da Netflix também!

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Davi amei a postagem ontem recebi Dama da Meia noite e não vejo a hora de ler, a postagem está muito bem explicativa dando uma ampla visão do mundo criado por Cassandra, adoro essa história e ligação do Parabatai é lindo o elo entre eles. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  10. Mas nossa!!!!

    que pesquisa você fez hein???? que post incrível!!!
    parabéns!!!!

    Estou com Dama da Meia Noite aqui pra ler e to louca pra reler todas as obras da autora!!!!

    bjs

    ResponderExcluir

Expresse-se