30 maio 2016

Resenha #56 - Encrenca!






Título: Encrenca
AutorNon Pratt
Editora: Verus
Ano2016
Especificações: Brochura | 307 páginas
ISBN 9788576864103
 Sinopse
Quando o colégio inteiro descobre que Hannah Sheppard está grávida, ela tem um verdadeiro colapso. E quem está ao seu lado é Aaron Tyler, um aluno novo e o único garoto que não parece ter segundas intenções em relação a ela. Desejando compensar seus erros do passado, Aaron toma uma difícil decisão: ele se oferece para fingir ser o pai do bebê. E, temendo revelar quem é o verdadeiro pai, Hannah aceita.
Encrenca é a história de dois jovens que estendem a mão um para o outro quando todas as demais pessoas parecem lhes dar as costas. Em um período marcado por perdas, arrependimentos e esperança, os dois vão descobrir que nada se compara a encontrar o seu primeiro melhor amigo de verdade.
Este livro inteligente, por vezes comovente, por vezes engraçado, mostra que crescer pode ser complicado, mas é assim que se descobre o que realmente importa na vida
Cortesia Editora Verus (Grupo Editorial Record)


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Sabe aquela vadia da escola, que todo mundo sabe que ela pegou quase o time inteiro de basquete? E aquele novato misterioso que chegou há pouco tempo, que ninguém sabe nada dele? Non Pratt decide nos contar a história deles de uma forma bem dinâmica, fazendo-nos refletir sobre o velho ditado: “Nunca julgue um livro pela capa”.

Em Encrenca, Pratt nos apresenta Hannah Sheppard e Aaron Tyler, dois adolescentes que estudam na mesma escola, que possuem suas peculiaridades em meio à cadeia alimentar social que é o Ensino Médio. Hannah é uma garota bastante aventureira e livre, vivendo sempre em pé de guerra com a mãe que quer que ela foque nos estudos, enquanto ela prefere sair e conversar futilidades com a sua amiga Katie

Aaron é o novato da escola, filho do professor história, que chegou recentemente cheio de mistérios relacionados à sua antiga escola e o motivo que o fez se mudar. Enquanto Aaron quer se adaptar a nova escola e fazer amigos, Hannah parece gostar de se aventurar com os rapazes da escola (se é que você me entende), entretanto alguns acontecimentos vão tornar os dois muito próximos e fazer com que eles tenham que enfrentar situações intensas da adolescência juntos, revelando-se verdadeiros amigos.

Encrenca possui a narrativa em primeira pessoa, porém, o narrador é sempre alternado entre os personagens principais, Hannah e Aaron. O enredo de Pratt é fluído, pois os capítulos possuem a particularidade de serem nomeados com o dia e o mês que está ocorrendo o evento narrado na obra. Entretanto, não pense que é narrado todos os dias do mês. Pratt narra os dias que são necessários para o desenrolar do seu enredo e pula coisas que podem ser desinteressante, deixando elas implícitas em capítulos posteriores. Ahh! Eu preciso elogiar a escrita de Pratt, pois os narradores são completamente diferentes em suas expressões e marcas linguísticas durante a narração. Tanto Aaron, quanto a Hannah, possuem marcas únicas em seu desenrolar narrativo, que me fez questionar ao fim do livro se havia sido escrito pela mesma pessoa.



Com exceção dessas questões técnicas literárias, preciso falar sobre os personagens principais, pois foram personagens que, no começo, não me deixavam animado com a narrativa, porém, com o passar do tempo, passei a encarar eles com outro olhar. O meu exemplo maior é Hannah. Eu a odiei nos primeiros capítulos, pois em síntese ela é uma garota fútil, inconsequente, desinteressada, irresponsável, entre outros atributos que me fizeram sentir raiva dela durante o começo da obra. Não fosse só essas “qualidades”, ainda no inicio, a Hannah engravida de um dos rapazes com quem ela saía, tornando sua vida uma loucura (só para colocar a cereja no bolo e me deixar mais “apaixonado” por ela). Tive uma forte apatia pela Hannah, pois era uma personagem que merecia passar pelas dificuldades que estava passando, porém, meu coração foi amolecendo quando ela decidiu ter a criança e começou a querer mudar por ela. Hannah vivia falando durante o livro que as pessoas não viam quem ela era de verdade, pois todos pensavam que ela era uma vadia promíscua (eu também pensei isso, no começo), contudo, quando ela descobre que está grávida, a mudança que ocorre na personagem, a torna mais suportável e menos odiável, amadurecendo-a.

Já o Aaron é um personagem que começa o livro meio apagado, pois ninguém sabe muita coisa dele, além do fato dele ser filho do professor de história. Era um personagem legal, que parecia raciocinar (em comparação com a Hannah), entretanto, torna-se muito recolhido devido aos enigmas que cercam seu passado, sempre lembrado por ele e por sua família. Quando começa a se relacionar com Hannah, a história se torna mais interessante, pois se o Aaron não existisse na história da Hannah, o livro seria um drama juvenil muito clichê e sem muito gosto. Na verdade, a relação dos personagens principais passa a tornar ambos mais carismáticos, pois quando a criança surge na vida dos dois, eles começam e precisam lidar com os seus problemas como “pai e mãe” de um bebê e isso torna tudo tão engraçado e ao mesmo tempo comovente que é impossível ao leitor não se cativar.

Sobre a edição do livro: que edição linda e bem trabalhada. Não é querendo puxar saco, mas além da arte da capa ser muito legal, a organização dinâmica dada por Pratt aos seus capítulos poderia tornar o livro feio, porém, ficou muito interessante. Eu amei as fontes usadas em toda a obra, pois existem várias fontes ao decorrer da narrativa e, principalmente, existe uma fonte específica para quando Hannah está narrando e outra para quando Aaron está. Eu realmente gostei da edição do livro, pois ficou muito bonita do ponto de vista estético e se fosse para comprar um livro pela capa, eu compraria esse (com certeza rs).

No geral, Encrenca, preciso falar, que me surpreendeu por seguir uma vertente de narrativa e enredo diferente do que eu pensava. No entanto, acredito que coloquei muita expectativa no livro, pois ele parecia ter sido muito bem desenvolvido tanto do ponto de vista técnico literário, quanto do ponto de vista da edição, mas não me deixou muito animado em seu começo, pelo menos não tanto quanto esperava. Talvez possa ter sido a minha ausência de empatia com a Hannah, ou simplesmente o fato de esperar algo mais arrebatador, porém, considerei o livro muito realista (o que é bom) e isso pareceu não cumpri com as minhas expectativas. Minha avaliação vai ser quatro estrelas nesse momento, pois no total, o livro é muito bom, porém, talvez não tenha sido o meu momento para lê-lo (quem sabe mais a frente eu ache ele incrível, como os comentaristas da capa). Entretanto, quem está a fim de ler algo com uma pegada bastante juvenil e um pouco cômica, acredito que vai adorar a obra de Pratt e pode se apaixonar e se indentificar pelo livro e personagens.



É a autora dos aclamados Trouble e Remix. Non Pratt se formou na Trinity College, da Universidade de Cambridge, e foi editora de literatura infantil. Ela mora em Londres com o marido e o filho e atualmente é escritora em tempo integral.





21 comentários:

  1. Olá David
    Gostei muito da sua avaliação e também acho que me irritaria com a Hannah (alias esse nome já esta quase virando sinônimo de personagem irritante para mim) mas é bem interessante que ela amadurece, meio tarde, decide ter o bebe, que não tem culpa, né?
    Beijos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiii Glauber, tudo bem?
    Eu tenho muita vontade mesmo de ler essa obra, diante da premissa trabalhada que realmente desperta meu interesse de uma maneira incomum. Gostei da sua sinceridade e acredito que em quase todos os livros possuem essas falhas, as vezes nem percebemos. Leria com toda certeza, sua resenha está maravilhosa.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi, não conhecia a obra, e adoro livros onde acompanhamos o amadurecimento dos personagens, e muitas vezes aquilo que parece ser não é bem do jeito que imaginamos. Bom, o livro parece ser ótimo, mas acho que não leria ele. Ele não me chamou muito a atenção.

    ResponderExcluir
  4. Ooi! Já li uma outra resenha sobre, e confesso que não me animei muito não. Mas, após a leitura da sua resenha, eu comecei a vê-lo de outra forma, a ver as situações em outros ângulos, surgindo até interesse ^-^ não sei se vou ler, não sei se vou lembrar do título do livro, mas que eu gostaria de ter a chance, eu gostaria.
    Abraços e a resenha está maravilhosa! Sério ;)

    ResponderExcluir
  5. Oi David, tudo bem?
    Estou com muita vontade de ler esse livro, especialmente por causa da premissa. Na verdade, acho que vou comprar essa semana porque eu realmente espero gostar dessa trama. Sua resenha me deixou ainda mais empolgada.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Confesso que também compraria o livro pela capa kk, é linda demais.
    Gostei muito da resenha, bem completa, destacando pontos positivos, e negativos. Acho legal acompanhar o amadurecimento de um personagem, e ver como as aparências enganam haha. Vou colocar na minha listinha para ler.
    Beijos
    Lost Words

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da sinopse, mas conforme fui lendo sua resenha tive algumas dúvidas. Não sei se eu aguentaria Hanna...rs. Acho que esta é uma situação tão complicada para ser vivida por um jovem que talvez a pegada cômica no lugar de me cativas possivelmente me faria acreditar que as coisas eram mais leves do que realmente são.

    Não sei... Complicado. Penso em dar uma chance à obra, mesmo assim.

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não conhecia o livro mas gostei bastante dele pelo que vi na sua resenha, eu tinha achado a capa meio estranha mas com as suas fotos eu achei muito binita, vai entender kkkk gostei da sua resenha

    ResponderExcluir
  9. Oi....

    Mais um livro que eu não conhecia! Gostei muito da premissa e adorei a tua resenha e a maneira que tu trouxe os detalhes da leitura!

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Venho lendo resenhas desse livro e estou começando a ficar com vontade de ler, pela sinopse não achei nada demais, mas como tem surpreendido muita gente deve ter algo interessante aí! hahaha
    Acho que sentiria o mesmo pela Hannah, só pelo jeito que a descreveu acho que não será minha personagem favorita, pelo menos no começo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Oiee

    Eu gostei muito da sua resenha, ficou ótima, mas não animo de ler o livro.
    Quanto a Hannah eu também odiaria desde sempre, ela é tudo que detesto em uma personagem kkkkk. Mas o legal é que vem o amadurecimento!

    bjs
    Fernanda
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie! Adorei sua resenha, muito bem escrita. Curti o livro, é bem no estilo que gosto. Confesso que ri logo no começo com você chamando a Hannah de vadia hahaha. Entendo o seu sentimento por ela rsrs, mas que bom que ela amadureceu.
    Já estou participando do sorteio, tomara que eu ganhe! XD
    Bjks
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  13. Oioi! Tudo bem?
    Encrenca foi um dos melhor YA que ja li, adorei mto a Hannah e como ela amadureceu.
    Aaron é um amor e adorei as atitudes dele, mas Hannah nao falar que era o pai me irritava, afinal os dois sao responsaveis.
    A escrita da Non Pratt é perfeita e estou querendo mais livros dela ja.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Gostei muito da premissa desse livro, mesmo o que tema a princípio seja um pouco clichê fiquei curiosa para conhecer esses personagens. Espero ler em breve.

    Abraços
    colecoes-literarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Eu não vejo a hora de ler esse livro, pois estou bem curiosa com essa história. Desde que vi o lançamento eu fiquei com vontade, e a cada resenha que eu leio, apenas aumenta. Espero poder ler em breve.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  16. Oii
    Tudo bom?
    Acho essa capa tão linda!
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro, mas fiquei super curiosa!
    Adoro livros que intercalam os personagens, principalmente quando a mudança é tão notável, em alguns livros parece que é o mesmo personagem!
    Me interessei bastante pelo livro.
    Adorei a resenha.
    Bjos

    ResponderExcluir
  17. Olá! Também iria me irritar com a Hanna, mas é legal saber que ela amadurece ao longo da história, fiquei curiosa para saber o que o novato esconde tanto, abraços.
    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oie
    muio legal sua resenha, li recentemente o livro e super curti, achei o tema bem legal já que é pouco abordado apesar de ser um assunto recorrente, que bom que gostou do livro como eu

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá!

    Não conhecia a história - aliás, achei que Non era um homem rs. Mas adorei a premissa, mesmo de início achando a história bem fútil. Achei a capa meio feia, mas daria sim uma chance a ele, ainda mais por causa da divisão dos capítulos feitos por ela. Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  20. Olá Glauber!!!
    Realmente a edição está linda, porém pelo enredo dela eu não leria. Já havia visto o livro, mas a premissa dele não me chamou atenção.
    Realmente ele foca um pouco na nossa realidade e isso é muito bom, acho que quem leu pode ser conquistado ou não no meu caso acho melhor não lê-lo.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Não iria gostar de Hannah no começo também, ela é tudo que não gosto no caráter das pessoas kk. Mas gosto muito quando o personagem muda, cresce, vira outra pessoa e conquista o leitor e pelo visto com Hannah é assim que acontece. Adoro quando a historia tem mistérios gostaria de descobrir os do Aaron. O livro mostra também a fase complicada de ser pais na adolescência, fato que acontece e muito na vida real. Por esses motivos acho que seria uma leitura interessante.

    ResponderExcluir

Expresse-se