Cinema #131 - O Caçador e a Rainha de Gelo!






Título: O Caçador e a Rainha de Gelo
Gênero: Aventura
Direção: Cedric Nicolas-Troyan
Elenco: Alexandra Roach, Amelia Crouch, Annabelle Dowler, Charlize Theron, Chris Hemsworth, Colin Morgan, Conrad Khan, Edd Osmond, Emily Blunt, Jadey Duffield, Jessica Chastain, Kara Lily Hayworth, Karl Farrer, Lynne Wilmot, Madeleine Worrall, Mark Haldor, Niamh Walter, Nick Frost, Rob Brydon, Robert Portal, Sam Claflin, Sam Coulson, Sam Hazeldine, Sarah Sharman, Sheridan Smith, Sope Dirisu, Sophie Cookson
Roteiro: Craig Mazin, Evan Spiliotopoulos
Produção: Joe Roth
Duração: 114 min.
Estúdio: Roth Films / Universal Pictures
 Sinopse
Sequência de Branca de Neve e o Caçador, o longa se passa antes e depois do filme original. Em O Caçador e a Rainha do Gelo, Hemsworth e Jessica Chastain, que interpreta uma guerreira, travam uma nova batalha contra a Rainha Ravenna (Charlize Theron) e sua irmã Freya, a Rainha do Gelo (Emily Blunt) – que por décadas viveu sozinha em um remoto palácio no norte gelado, criando seu próprio grupo de caçadores, guerreiros formidáveis fieis à sua rainha.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************
 





Quente, angustiante, e talvez um pouco exagerado, "O Caçador e a Rainha de Gelo" é um filme, "OK", não sendo nem muito lá, nem muito cá. Na realidade, segue o mesmo ritmo já visto em "Branca de Neve e o Caçador" e não foge ao clichê também. Focado no sentimentalismo e no velho ditado de que "o amor vence tudo", a história entretêm, mas não trás nada mais reflexivo para acrescentar.

Muito antes da guerra contra Ravenna (Charlize Theron), a história dessa feiticeira já era marcada por sangue. Ainda morando juntamente com sua irmã, Freya (Emily Blunt), a rainha de gelo, ela executou uma maldade imperdoável, iludindo a irmã para que acreditasse que o amor é apenas uma falsa ideologia. Tomada pela tristeza e rancor, Freya se isolou nas terras Nortes, onde iniciou seu reinado gélido. Lá, ela treinava crianças para serem seus caçadores, dogmatizando-os contra o ato de amar; fazendo-os conquistar reinos e mais reinos. Mas Erick (Chris Hemsworth) e Sara (Jessica Chastain) eram diferentes. Eles se apaixonaram, e quando uma artimanha da rainha separa os dois, Erick foge, destruído, acreditando que Sara está morta.


Anos depois, tendo recuperado o reino de Branca de NeveErik só quer encontrar a paz novamente, mas o espelho, ainda inteiro de Ravena, foi roubado, e agora cabe a ele impedir que Freya coloque suas mãos neste artefato. Esse caminho o levará de colisão com o passado e com bombásticas revelações sobre seu futuro. 

Eu vou assumir que tive um pequeno grande preconceito com esse filme simplesmente por não ter a personagem da Kristen Stewart. Gostei muito da visão que a direção passou no primeiro filme (embora não seja meu reconto favorito) e confesso que não esperava uma continuação sem a protagonista. Quer dizer, embora o plano pelo jeito tenha sido explorar o passado do personagem Caçador e sua relação com sua esposa morta e a rainha de gelo, a presença de Branca de Neve era bem constante, e ela não deu o ar da graça em uma só cena. Complicado isso. A pergunta que fica é: como fazer uma boa continuação sem a personagem? Em muito momentos, pelo fato de estar sempre citando a personagem, me pareceu a temporada de um dos seriados que acompanho, transformando a protagonista de Stewart em uma presença.


Como de praxe, novamente quem rouba a cena e Charlize Theron, em sua interpretação magnifica como Ravenna. A atriz não só convence o telespectador de sua personagem, como também nos toca em suas poucas participações durante o decorrer da trama.

 
 

Como já explicitado nessa resenha, o foco é a irmã Freya, interpretada por Emily Blunt e que também merece destaque já que ela foi muito bem no papel, embora o jeito de agir e até as poses da personagem lembrem a Elsa, da animação Frozen (a história, tendo as irmãs uma contra a outra, também remete a essa relação. Eu pelo menos fiz). Já no vou dizer muito sobre Chris Hemsworth, que tentou fazer um pouco de humor, mas não foi lá grande coisa e a mim, não conquistou.


No mais, o filme é um tanto quanto violento, então, totalmente não recomendado para crianças, mas tem uma boa sequência de cenas de ação, que são sempre intercaladas por romance ou drama. Além disso, os efeitos visuais estão impecáveis, e o méritos desses efeitos não podem ser retirados. Como dito acima, é um bom passatempo. Na verdade, a história é muito cativante, mas deixa a desejar pelo fato de citar sempre uma personagem que não aparece, ou então por não aproveitar mais do personagem do Caçador, que poderia ter sido melhor estudado, e não só, desde o começo da trama, centrado como o par romântico da mocinha.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se