Coluna: Anime da Semana!




Demorou, mas chegou, finalmente! Comecinho de agosto, as colunas retornam ao blog, e como prometido, já tivemos nossa querida, "Na Tela", na quarta feira passada (LINK), e hoje teremos animes, para você, otaku, que assim como eu, precisa conhecer as novidades que rolaram durante a última temporada. Pessoalmente não acompanhei tantas estreias quanto o esperado, mas as poucas que vi, foram bem legais, e não me arrependi de nenhuma em particular. E hoje, abrindo as colunas (depois desse longo recesso), eu trouxe uma comédia romântica (nada de shonen ou ação. O povo quer é rir), cheia de aventura e diversão. Que tal apostar esse seu próximo fim de semana assistindo Netoge no Yome?

Tendo o título completo como Netoge não Yome wa Onna no Ko Janai para Omotta? (Literalmente traduzido como "Eu pensei que minha esposa de jogos online não era uma menina?), e abreviado como Netoge no Yome (porque ninguém consegue dizer esse nome grande da porra), é uma série de romances colegial , escrita por Shibai Kineko e ilustrada por Hisasi. No Japão a revista ASCII Media Works publicou onze volumes desde julho de 2013. Uma adaptação para manga com a arte Kazui Ishigami começou a ser publicada na revista de manga Dengeki G Comic a partir do 30 de agosto de 2014, e foi compilado em quatro volumes. Em adição, a adaptado para anime pelo estúdio Projeto No.9 foi ao ar entre abril e junho de 2016, trazendo uma história divertida, irreverente e muito legal, onde vemos um protagonista comum cativar o telespectador devido aos problemas cotidianos que enfrenta.



Agora você deve estar se perguntando: qual a desse título um tanto quanto escroto? BEM, eu vou te contar. O foco da trama principal é justamente tratar sobre relacionamentos que acontecem através dos famosos RPGs (jogos de aventura) online, onde estamos constantemente interagindo com diversos jogadores das mais variadas partes do globo. Na história iremos acompanhar a vida de Hideki Nishimura, que sendo muito tímido, vive uma espécie de segunda vida em um jogo online. Ele parece um cara normal, mas guarda um gigantesco trauma, tendo prometido jamais se relacionar por games outra vez. O que rolou é que o jogo permite ao jogador namorar/casar com outro, caso seja de sua escolha. Nishimura acaba confessando seu amor a uma menina no game, que para repelir o rapaz assume que na vida real, ela não é uma garota e sim, um cara. Nishimura fica devastado e desse dia em diante promete nunca mais casar com outro jogador. Dois anos mais tarde, a persistência de Ako, outra jogadora que está na mesma guilda (grupo) que ele, acaba eventualmente esgotando sua paciência e fazendo com que ele concorde em se casar com ela no jogo, afinal, nada daquilo é real. O que Nishimura não esperava é que fosse conhecer Ako pessoalmente, e mais assustador ainda, que ela acredite que o casamento no jogo é realmente verdadeiro. E é ela não é a única surpresa. Os outros membros da guilda, seus amigos garotos, acabam se revelando meninas e ele fica chocado... E pior ainda, todas são estudantes da mesma escola (a que ele estuda). Agora, o que parecia uma missão virtual, torna-se uma coisa mais verdadeira. Nishimura, Segawa, Goshōin irão formar um grupo de jogos na escola tendo como intenção, ajudar o amigo a provar para Ako que os sentimentos dele na vida real, são diferentes do que se passou no jogo virtual. Mas será que são mesmo? Até onde vai a linha que separa realidade e fantasia?

Eu já adianto que você pode se preparar para rir muito. O elenco do anime é muito bem construído, tendo cada personagem sua própria e incrível personalidade. Enquanto Nishimura sempre parece muito responsável, meio insensível (por realmente não saber se comportar em um relacionamento) e abobalhado, Segawa é a típica personagem mandona, engraçada e extremamente estressada. O mesmo não podemos dizer de Goshoin, ou Mast, como é chamada no jogo. Essa daqui é totalmente sem noção. Geralmente é a parte rica do grupo e esta sempre tendo ideias mirabolantes.




AVALIAÇÃO

Por fim, não menos importante, nossa querida Ako, ingênua garota de colegial, fofa e extremamente cômica, quase toda a história gira em torno do amadurecimento de seus sentimentos por Nishimura, e só posso dizer que o romance convence. Pelo fato de fugir do convencional, explorando um tema ao qual eu me identifico muito (jogos onlines, quem nunca cantou alguém por lá?), Netoge no Yome foi um dos melhores animes que acompanhei temporada passada, e provavelmente um dos melhores do ano. Não esperava muito, até porque nem sabia da sua existência quando a temporada saiu. Foi por acaso que parei no poster dele e li a sinopse. O traço não só me agradou, como também o ritmo da história. Bem leve, tendo 13 episódios, é realmente algo para se assistir em uma tarde só. No site My Anime List (quiser me adicionar lá >>> X), a média do anime está 7, 20, uma média boa, em comparação a outras, mas eu pessoalmente, daria 10. Com uma pitada de fanservice (quem não tem hoje em dia?) e piadas extremamente engraçadas, Netoge no  Yome é a pedida certa para comédia romântica nada convencional <3




Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se