Resenha #366 - George!





Título: George
Autora: Alex Gino
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Especificações: Brochura |144 páginas
ISBN: 13: 9788501077677
 Sinopse
Seja quem você é. Quando as pessoas olham para George, acham que veem um menino. Mas ela sabe que não é um menino. Sabe que é menina. George acha que terá que guardar esse segredo para sempre: ser uma menina presa em um corpo de menino. Até que sua professora anuncia que a turma irá encenar “A teia de Charlotte”, e George quer muito ser Charlotte, a aranha e protagonista da peça. Mas a professora diz que ela nem pode tentar o papel porque... é um menino. Com a ajuda de Kelly, sua melhor amiga, George elabora um plano. E depois que executá-lo todos saberão que ela pode ser Charlotte — e entenderão quem ela é de verdade também.


**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************


Se fosse para definir 'George' em uma palavra, com certeza seria um livro importante. Importante nos mais amplo significados. Apesar da linguagem infantil, apesar de curto, apesar de direto, é um livro forte, pesado e muito fofo, recheado de cenas que marcam o leitor das mais diferentes formas. 'George' quebra os paradigmas e nos ensina que o mundo vai muito além do que está posto. Alex Gino trás mais representatividade para a literatura e o mercado editorial. 

Se quem você é!

Desde muito nova, George sempre se sentiu diferente. Ela esconde da mãe e do irmão quem realmente é, e senti-se presa em um corpo ao qual não lhe pertence. Na escola, sua vida não muda. Ela continua sufocada pelos amigos e professores que parecem enxergar apenas seu exterior, sem notar quem ela realmente é. Seria George corajosa o suficiente para sair da casca de garoto e mostrar que é uma menina? Que obstáculos precisa superar?

Foi sem dúvidas uma leitura rápida e em alguns momentos didática, trazendo um texto verdadeiro e muito pesado. Apresentando uma protagonista infantil que é trans, foi o primeiro livro do gênero que tive contato e devo dizer, foi triste e feliz ao mesmo tempo. 'George' gerou em mim os mais diferentes tipos de sentimentos, oscilando entre algo muito fofo ou algo muito deprimente.


Narrado em terceira pessoa, acompanhamos a protagonista por essa curta jornada de descobrimento e aceitação. Basicamente a história se passa entre sua casa e a escola, enquanto a personagem tenta lidar com as mais inusitadas situações. Alex Gino envolve o leitor com sua escrita sucinta, direta e muito sentimental. Apesar de utilizar palavras e mensagens diretas, sem poetizar, o autor descreve cenas que mesmo para um livro infantil, são fortes, deprimentes, tornando a leitura ainda mais envolvente. Sua escrita transmite uma verdade chocante, fervorosa, que toca o leitor logo nos primeiros instantes da trama. Essa simplicidade reforça a forma doce e fácil que o autor tenta levar aos pequenos leitores, público para o qual o livro está destinado. Tanto explorando o tema central de sua trama (transgêneros), quanto levantando quesito de outros assuntos, como aceitação familiar, bullying e crescimento pessoal, Gino não falha, frisando a todo instante uma linda mensagem.

A história é curta de forma que a leitura acontece em uma simples sentada. E mesmo assim, Gino faz o leitor explorar a mente dessa personagem. George é muito bem construída, de maneira que por mais direta que sejam as descrições, você consegue visualizar a personagem muito bem, e envolver-se com seus conflitos. Alguns monólogos dela tornam a leitura até sufocante e entristecedora. E isso não deve ser tomado como ponto negativo. Pelo contrário, são justamente esses momentos que mais me marcaram, devido a dura realidade com qual o leitor é confrontado. O narrador descreve as cenas como se estivesse realmente preso, asfixiando. 

Por fim, 'George' deveria ser tomado como uma leitura recomendada a todos, desde os menores aos maiores. A mensagem além de ser bonita é verdadeira e gera a reflexão dos leitores das mais variadas idades, não só para fazer pensar, mas também modificar o pensamento arcaico e tolo que temos socialmente.



Alex Gino adora glitter, sorvete, jardinagem, trocadilhos e histórias que refletem a diversidade e complexidade de estar vivo. Nascido e criado em Staten Island, NY, Alex viveu em Filadélfia, PA; Brooklyn, NY; Astoria (Queens), NY; Northampton, MA; E Oakland, CA. Em abril de 2016, ele colocou seus livros e móveis em um depósito e se mudou para um RV, e atualmente está dirigindo por todo o país, visitando leitores, ouvindo Hamilton e observando feliz a mudança de paisagem.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se