03 junho 2017

Resenha #138 - O Bom do Amor!





Título: O Bom do Amor
Autoras: Chis Melo Laís Soares
Editora: Editora Rocco | Selo Fábrica 231
Ano: 2017
Especificações: Brochura | 88 páginas
ISBN13: 9788595170148
 Sinopse
“O bom do amor é aumentar o volume do rádio quando a música preferida do outro toca.” “O bom do amor é gostar de dormir agarradinho no inverno e saber dividir o ventilador no verão.” “O bom do amor é apreciar cada qualidade, mesmo rodeada de defeitos.” O bom do amor reúne tirinhas de Chris Melo, autora de romances de sucesso entre o público feminino, e aquarelas de Laís Soares que retratam, de forma delicada, sincera e bem-humorada, os pequenos gestos que dão real significado a palavras como companheirismo e cumplicidade na vida de um casal. A cada página, o leitor encontra uma tirinha mostrando uma situação do dia a dia que comprova que o amor – e a felicidade – está nos pequenos prazeres do cotidiano.
Cortesia Fábrica 231 (Grupo Editorial Rocco) 

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Singelo, carinhoso e romântico, ‘O Bom do Amor’ é uma leitura fluída, rápida e fofa que aqueceu meu coração com textos curtos que falam das mais variadas faces desse sentimento complexo e marcante com muita gentileza e afetividade. Impossível é não se apaixonar.

A mais nova parceria entre a designer Laís Soares e a autora já conhecida da Editora RoccoChris Melo deu mais do que certo. Com aquarelas lindas que ilustram as mais diversas situações que ocorrem na vida de um casal, a duas autoras propõe um livro cheio de textos curtos onde o foco principal é abordar o amor nas suas diferentes manifestações. Cada páginas o leitor se vê mais consumido pelo sentimento lindo e inspirador que as autoras trabalham. O simples caso do me apaixonei pela primeira olhada. ‘O Bom do Amor’ irá falar sobre o amor companheiro, desejado, cuidadoso, carinhoso e etc, sempre reforçando os laços fortes que se conquista com esse sentimento.


As palavras sucintas e simples de Melo me encantaram, desde as primeiras páginas. Essa obra com certeza é muito preciosa no ponto de vista sentimental, já que ela mexe tão intensamente com o leitor, ou pelo menos comigo mexeu. Senti cada sensação e desejo aflorando na pele através de mensagens rápidas e verdadeiras que transmitem todo um ar de realidade e imaginação. Quem nunca idealizou um relacionamento? Quem nunca se viu abalado nas dificuldades? Quem nunca se apaixonou? Quem nunca sentiu afeto por um amigo? ‘O Bom do Amor’ não trata só do amor como um instrumento ou sentimento vivido por casais, mas também aborda nas mais variadas esferas de nossa vida, desde um laço forte de amizade e carinho, a uma chama de desejo. E todos são sempre muito bem abordados com gentileza e fofura, aumentando seu impacto através das aquarelas belas e inesquecíveis de Soares. Sério, apaixonado por esse traço. A desenhista não só foi brilhante na hora de criar as situações que ilustrassem o texto imaginado pela autora, como também as decorou muito bem, em cores que mudam de um fosco para algo mais vibrante, de acordo com a sensação ou a ideia que a tirinha queira ilustrar.



Para uma leitura rápida, intensa e gentil, onde o leitor sente seu coração ser abraçado carinhosamente a cada página, ‘O Bom do Amor’ é uma pedida inegável.





Balzaquiana, habitante oficial do mundo da lua, mestre cuca de feriado e adoradora do culto "papo furado e risada solta". Publicou quatro livros e diz que isso é só o começo.









Designer por formação e ilustradora por teimosia. Laís costuma criar universos improváveis feitos de paisagens coloridas e analógicas. Apesar da imersão diária na tecnologia, seu estojo de aquarela é seu melhor amigo, acompanhado dos livros, filmes e gatos.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se