15 julho 2017

Resenha #151 - A Busca Sofrida de Martha Perdida!




Título: A Busca Sofrida de Martha Perdida
Autora: Caroline Wallace
Editora: Fábrica 231
Ano: 2017
Especificações: Brochura | 304 páginas
ISBN13: 9788595170063
 Sinopse
Liverpool, 1976. Martha tem 16 anos e mora numa estação de trem desde que se entende por gente. Mais especificamente, desde que foi encontrada, ainda bebê, em uma mala na estação Lime Street, ficando sob os “cuidados” da dona da loja de achados e perdidos do local. Proibida de deixar a estação, sob a ameaça de uma maldição, Martha espera diariamente que alguém venha buscá-la. Enquanto isso, passa seus dias atendendo os passageiros que circulam por ali, conhece todos os segredos da estação e acaba se envolvendo em alguns mistérios, entre eles o aparecimento de uma mala que talvez tenha pertencido aos Beatles e que coloca a cidade em polvorosa. Mas o maior mistério começa quando ela passa a receber livros com cartas de um desconhecido que parece saber tudo sobre a sua vida. Martha precisará correr contra o tempo se quiser encontrar respostas e não se perder novamente.
Cortesia Fábrica 231 (Grupo Editorial Rocco)

**********************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
**********************************************************************



Nesta pequena história conhecemos Martha, uma menina de 16 anos que foi abandonada nos achados e perdidos de uma estação de trem. Foi criada por mulher dita religiosa que falava que foi obrigada a cuidar dela depois de passar 90 dias e ninguém vir buscá-la. Sua criação foi rodeada de mistérios e fantasias, e sua “mãe” falava que se a mesma saísse da estação ela desmoronaria matando a todos e destruindo tudo. Infelizmente a mulher que "cuidava" de Martha falece e a menina, perdida e sem saber o que fazer, tenta reconstruir sua vida em um mundo totalmente novo, saindo do achados e perdidos e enfrentando um mundo desconhecido.

Martha possuía apenas três amigos, William um sem teto que sobreviveu a segunda guerra mundial e vivia nos trilhos da estação desde que tinha 5 anos; George, um rapaz que sempre estava na estação para pegar o trem das 17:37, vestido de soldado romano e a garçonete da lanchonete ao lado do achado e perdido, Elizabeth. E esse talvez seja um ponto bem positivo da obra: o quarteto. O fato é que 'A Busca Sofrida de Martha Perdida' se tornou uma leitura um tanto quanto chata devido ao exagero desnecessário na inocente da personagem, que a mim, mais pareceu tosca e sem sal, como se fosse incapaz de pensar ou perceber coisas sozinha.

O principal problema nesse livro comigo são realmente os personagens. Os que não são mal explorados, nem parecem fazer falta ao enredo. Um bom exemplo é Max, um rapaz cheio de ambição que dizia ter achado uma mala com pertences dos Beathles. Já fica evidente que ele é um sem caráter e não contribuiu em nada na história, de forma que sua presença não faria falta. Mas isso é comum na trama de Caroline Wallace. Ou os personagens parecem bobos demais para as situações que viveram, ou não demonstro amadurecimento algum. Sabemos bem pouco dos secundários, pois grande parte da obra é apenas desperdiçado narrando as descobertas um tanto quanto sem graça de Martha, que está constantemente perdida em dúvidas que a mim, pareceram muito mais para encher linguiça do que para contribuir realmente no desenvolvimento do romance.

Dessa forma, 'A Busca Sofrida de Martha Perdida' é um livro leve, divertido, infantilizado e cheio de aventura inocentes, com poucos momentos que nos fazem pensar em nossa própria vida. O que não gostei foi justamente da inocência exagerada de Martha, pois para uma pessoa que viveu diariamente rodeada de pessoas de todos os tipos, sendo tratada da maneira como ela, acho que a personagem poderia ser mais crua e verdadeira. A mim pareceu muito fantasioso imaginá-la tão "criança". De toda forma, a leitura flui com facilidade, o enredo se desenvolve rápido e a escrita da autora guia o leitor com muita maestria. Embora o enredo não tenha rolado comigo devido a toda pegada muito infantilizada nos personagens, recomendo a leitura para quem estiver buscando algo leve, rápido e mais infanto-juvenil. E por esse motivo, vou pontuá-lo com 3 estrelas.


Caroline Wallace foi professora durante muitos anos até ingressar na ficção. Ela vive em Liverpool com seu marido e filhos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se