Resenha #218 - Sonata em Punk Rock (Cidade da Música Vol 1)!





Título: Sonata em Punk Rock
Coleção: Cidade da Música Vol 1
Autora: Babi Dewet
Editora: Gutenberg
Ano: 2017
Especificações: Brochura | 300 páginas
ISBN: 13: 9788582353899
 Sinopse
Por que alguém escolheria uma orquestra se pode ter uma banda de rock? Essa sempre foi a dúvida de Valentina Gontcharov. Entre o trabalho como gerente do mercado do bairro e as tarefas de casa, o sonho de viver de música estava, aos poucos, ficando em segundo plano. Até que, ao descobrir que tem ouvido absoluto e ser aceita na Academia Margareth Vilela, o conservatório de música mais famoso do país, a garota tem a chance de seguir uma nova vida na conhecida Cidade da Música, o lugar capaz de realizar todos os seus sonhos. No conservatório, Tim, como prefere ser chamada, terá que superar seus medos e inseguranças e provar a si mesma do que é capaz, mesmo que isso signifique dominar o tão assustador piano e abraçar de vez o seu lado de musicista clássica. Só que, para dificultar ainda mais as coisas, o arrogante e talentoso Kim cruza seu caminho de uma forma que é impossível ignorar. Em um universo completamente diferente do que estava acostumada, repleto de notas, arpejos, partituras, instrumentos e disciplina, Valentina irá mostrar ao certinho Kim que não é só ele que está precisando de um pouco de rock and roll, mas sim toda a Cidade da Música.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


Eu gostaria de dizer que fiquei tocado pela leitura, mas infelizmente não é essa a sensação que tive ao final. 'Sonata em Punk Rock' é um romance que tinha tudo para ser diferente e atrativo, mas cai nas mesmice de velhos clichês e apresenta personagens que a mim não cativaram.


Valentina sempre teve a música como sua principal companhia. Dotada de um ouvido absoluto, capaz de reproduzir canções sem dificuldade, seu maior sonho sempre foi ser uma estrela do rock. Mas sua vida nunca foi fácil. Abandonada com a mãe pelo pai, elas se veem sempre aos extremos, correndo atrás de conseguirem uma vida melhor. Para Tim, como gosta de ser chamada, a oportunidade de estudar em Vilela, a conhecida escola musical, é uma chance inescapável. Mal sabe ela os novos desafios que terá que enfrentar em um mundo que não parece em nada como que ela imaginava.

Babi Dewet tem uma escrita gostosa e rápida e esse é um dos aspectos que me levaram a finalizar esse livro, embora tenha pensado em abandoná-lo mais de uma vez. 'Sonata em Punk Rock' é o primeiro volume da série 'Cidade de Música' e para mim, apresentou um começo bem morno e nada entusiasmante. Narrado em primeira pessoa pelo casal principal, Valentina e Kim, boa parte da trama é parada, focando apenas nas aulas e no dia a dia da personagem, sem apresentar qualquer plot interessante ou dramas mais seguros, tornando tudo muito raso. Ao inicio da leitura, achei que certos assuntos fossem ser mais aprofundados ou talvez se transformassem em um obstáculo para explicar as ações dos protagonistas, mas ao fim isso não acontece e deixa em tudo uma sensação de vazio, como se tivesse faltando algo. Até os suspenses mais interessantes ou aparentemente diferentes, tornam-se banais devido ao pouco aproveitamento que é dado a tal assunto. Se não contar o brilhante trabalho da autora na questão musical em si, oferecendo diversas informações sobre o mundo da música, que por sinal, eu adorei, são poucos detalhes que teriam me prendido mais a sua trama.

O ponto principal do meu desgosto é com certeza a mocinha e o mocinho. Em momento algum senti empatia pelo casal ou gostei deles individualmente. Valentina me pareceu mais dramática do que o necessário, uma verdadeira rebelde sem causa, que criava um conflito, tinha uma opinião, mas na cena seguinte, voltava atrás e desconstruía a ideia mais madura que eu conseguia aos poucos elaborar sobre ela. Ao mesmo tempo, Kim é boçal, metido, chato e tosco. Não vi qualquer amadurecimento do personagem. Em boa parte da história ele só fica tratando a menina da pior maneira imaginável. É grosso, estúpido e perdi as contas de quantas vezes eu quis entrar no livro e recheá-lo de soco. Ao final fiquei com a impressão de que a relação entre eles é forçada e tóxica. Em 90% eles não tem química, não combinam e ela está sempre se esforçando para agradá-lo enquanto ele age estupidamente sempre criticando. Em minha mente eu só ficava imaginando como diabos uma garota poderia querer ainda sim ter alguma relação com um cara tão egocêntrico e mal educado como ele. A autora até tenta explicar os motivos que o levam a ser tão egoísta e sem noção, mas a mim, eles não desceram. E para mim, eles terminam como começam: sem uma evolução e agindo imaturamente.

Na verdade, boa parte dos personagens me soaram superficiais, até os relativos antagonistas, que mal tem voz e quando aparecem não somam nada. A exceção do amigo de Tim, Pedro, o único que garante uma diversão maior na trama, com piadas legais e boas para quebrar o clima de mesmice, o restante me soou particularmente sem sal. Não senti empatia, não me conectei com a relação entre eles e menos ainda somaram alguma coisa de importância para o enredo fora serem amigos ou rivais da protagonista.

Dessa forma, é bem triste, mas não curti a vibe desse livro, e lamento dizer, mas essa série, talvez não seja para mim. Tendo acompanhado o trabalho da autora em sua outra trilogia, 'Sábado à Noite', a qual, eu amo, fico desapontado que essa história não tenha me cativado. Mas o problema total foi com os personagens principais, admito, especificamente com o par da mocinha. Ele só me parecia um sem rumo que gosta de ser arrogante e mal educado e depois tenta se justificar com explicações estupidas.

Senti falta de mais diálogos também. O livro tem um número grande de narrativa e poucas falas, e talvez isso tenha prejudicado um pouco mais meu ritmo na hora de pegá-lo e lê-lo. Mas não condeno a obra como sem salvação. Há momentos de divertimento, de fato, e a escrita super leve da autora guiam o leitor pelas páginas, mesmo que você não se apegue muito a trama. Infelizmente, 'Cidade da Música' não é uma série para mim. Possa ser que seja para você.


Babi Dewet nasceu dia 30 de dezembro de 1986, no Rio de janeiro. No início da adolescência, morou em Alto Paraíso (GO). É formada em Cinema e dona de uma escola com o projeto de reeducação para jovens. Se considera uma eterna adolescente, sempre em busca da Terra do Nunca.
Leitora assídua, é apaixonada por cultura pop, literatura fantástica e bandas britânicas. Fã de carteirinha de fenômenos como Harry Potter e Crepúsculo, também adora os clássicos de Jane Austen e espera um dia conseguir criar personagens tão fortes como os do André Vianco.
Seu maior sonho era ser uma estrela do Rock, mas sem talento musical, encontrou nos livros sua verdadeira vocação.


16 comentários

  1. Oi, David!
    Migo, você é guerreiro porque euzinha mesma tinha largado sem medo de ser feliz.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!
      Se não tivesse sem o autografo, eu provavelmente teria largado, mas meu TOC de deixar o livro não lido na prateleira não me deixaria feliz, e eu nao quero me desfazer porque está autografado e dedicado. E eu gosto muito da autora particularmente. Então.

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Que amorzinho de história. Está na minha lista. Quero ler muito em breve..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique!
      Não é? Quem dera o desenvolvimento da leitura tivesse tao bom comigo quanto a sinopse parecia atrativa.

      Abraços
      David

      Excluir
  3. Olá, David.
    Até assustei com a nota hehe. Mas nem tanto assim porque eu já tinha lido resenhas bem negativas desse livro e até por isso eu não quis ler. É uma pena porque o enredo era interessante. Mas quando os protagonistas não agradam não tem jeito mesmo.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil!
      Eu até pensei em dá mais sabe, mas depois que passei um dias revisando eu vi que muita coisas não tinha me agradado. Quando algum personagem é bom, ainda tento um salva guarda, mas esse não tem nenhum particularmente que tenha me agradado. Ai não deu. Vai ser uma estrela mesmo, infelizmente :(

      Abraços
      David

      Excluir
  4. Oi David! Este livro está parado a meses aqui em casa, comecei e não fui capturada pela trama, deixei em pausa e assim continua. Pelo visto eu fiz bem, a sua resenha me deixou sem vontade nenhuma de retomar. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida!
      Tem uma amiga minha que tava lendo comigo que largou logo no começo também. Ela não conseguiu se capturar também :( Me alivia saber que não fui o unico, ainda bem.

      Abraços
      David

      Excluir
  5. Oi
    uma pena que a história não te conquistou, chato quando isso acontece, mas ele está na minha lista para ler, nunca li nada da Babi, mas vejo alguns vídeos dela no club do dramafever.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise!
      Eu indico muito a trilogia Sábado a Noite, dela. Se puder, tenta ler. É muito bom. É bem comédia romantica adolescente. Eu amo. Mas esse não deu. Tenta esse também. Pode ser que com você role.

      Abraços
      David

      Excluir
  6. Oi, David! Tudo bom?
    Concordo em gênero, número e grau. Fiquei muito decepcionada com esse livro porque minha expectativa tava altíssima; me apaixonei pela escrita da Babi em um conto dela, mas acabou que o livro realmente não cativou :/
    Ótima resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi De!
      Eu tinha que ser sincero comigo e com ela sabe. Não dava para negar tudo de ruim que eu encontrei. Esse protagonista, MDS, ele me dava nojo. Eu só queria socar ele toda vez que ele aparecia.

      Abraços
      David

      Excluir
  7. Oi David!
    Ótima resenha!
    Como a Lu falou ali em cima: tinha largado sem medo de ser feliz! rs
    Mas nunca senti muita vontade de ler esse livro msm. Nunca li nd da autora tbm.
    Bjs
    https://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK eu teria também. Eu só continuei pq ele ta dedicado e autografado, ai meu toc de deixar na estante sem ler, não me deixa em paz. Eu tinha que terminar. Os que eu não gosto e abandono, eu passo para frente KKK. Nem existem aqui.

      Abraços
      David

      Excluir
  8. Oi David! Nossa vc realmente não curtiu!! Eu nunca li nada da Babi, só a acompanho nas redes sociais e acho ela super simpática. tenho curiosidade de ler algo dela, mas com certeza não será com esse livro rs

    Bjs, Mi


    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oiii David

    eu teria abandonado sem nem pensar duas vezes, só pelo que li, todos os clichês e talz já sei que não é um livro pra mim. A capa é fofinha e a premissa até que é bacana, mas infelizmente se nota que a fórmula aqui não funcionou ou no minimo deixou bastante a desejar. Uma pena.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir

Expresse-se