Cinema #60 - Animais Fantásticos - Os Crimes de Grindelwald!





Título: Animais Fantásticos - Os Crimes de Grindelwald
Gênero: Aventura
Direção: David Yates
Elenco: Alison Sudol, Callum Turner, Carmen Ejogo, Claudia Kim, Dan Fogler, Derek Riddell, Eddie Redmayne, Ezra Miller, Fiona Glascott, Jessica Williams, Johnny Depp, Jude Law, Kamil Lemieszewski, Katherine Waterston, Kevin Guthrie, Ólafur Darri Ólafsson, Poppy Corby-Tuech, Sabine Crossen, Victoria Yeates, Zoë Kravitz
Roteiro: J.K. Rowling
Produção: David Heyman, J.K. Rowling, Lionel Wigram, Steve Kloves
Duração: 134 min.
EstúdioHeyday Films, Warner Bros. Pictures
 Sinopse: No final do primeiro filme, o poderoso Bruxo das Trevas Gerardo Grindelwald (Johnny Depp) foi capturado pela MACUSA (Congresso Mágico dos Estados Unidos da América) com a ajuda de Newt Scamander (Eddie Redmayne). Mas, cumprindo sua ameaça, Grindelwald escapou e começou a reunir seguidores, que em sua maioria desconhecem seu verdadeiro propósito: elevar os bruxos de sangue puro para dominar todos os seres não-mágicos. Em um esforço para frustrar os planos de Grindelwald, AlvoDumbledore (Jude Law) procura seu antigo aluno, Newt Scamander, que concorda em ajudar, sem saber dos perigos que o aguardam. Linhas são traçadas quando amor e lealdade são testados, mesmo entre os amigos e familiares mais verdadeiros, em um mundo bruxo cada vez mais dividido.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


Em novembro chegou as cinemas a mais nova aposta do mundo 'Harry Potter'. Atuando em seu segundo volume de uma franquia de cinco, 'Animais Fantásticos - Os Crimes de Grindelwald' apela para o fanservice mal explicado e cria uma atmosfera política que em mim, só causou apenas tédio. Decepcionado foi a melhor expressão que eu encontrei para retratar minha situação pós-filme.


Na aguardada continuação da jornada de Newt Scamander (Eddie Redmayne), vemos o jovem pesquisador em um dilema com o ministério da magia após ter viajado ilegalmente para fora do país e utilizado magia. Enquanto tenta convencer o conselho da possibilidade de continuar suas pesquisas estrangeiras, o mago sombrio, Gerardo Grindelwald (Johnny Deep) arquiteta uma fuga e espalha sua mensagem para o mundo bruxo. Agora, Newt e seus velhos amigos voltam em uma corrida contra o tempo para localizar Credence (Erza Miler) e impedi-lo de se juntar com Grindelwald, modificando a balança da guerra que está por vir.


Em primeiro lugar, eu queria adiantar que J.K é uma excelente escritora, mas sinceramente, como roteirista, ela peca absurdamente. Mesmo se tratando de um filme extremamente voltado para os fãs, a autora criou um roteiro confuso, que parece não andar direito e não separa bem o espaço de tela dos seus personagens. Tendo em vistas que mais núcleos seriam acrescentados nesse segundo volume da franquia, em vários momentos determinado ator parece sobrar na cena ou não demonstrar grande importância. 

Inconstante e extremamente massante, a pegada desse filme, me deu, com sinceridade, sono, e faltou pouco para que eu dormisse. Tirando algumas piadas e cenas que envolviam as criaturas magicas, o resto é bastante dispensável. Inclusive, tem muitas cenas desnecessárias que atuam com mínima relevância para a trama. E o arco dos personagens, para mim, também não foi bem contado. Até mesmo o grande vilão, que deveria ter sido o foco e de extrema importância, parece sujeito a um segundo plano em boa parte da trama.

O visual do filme, por outro lado, está impecável, assim como no primeiro. O CGI utilizado é maravilhoso e cria muita veracidade para todas as novas criaturas que iremos conhecer, assim como a fotografia ou a trilha sonora de arrepiar.


Em questão de atuação, todos os atores e atrizes estavam bem em seus papéis. O meu problema com os personagens foi o roteiro em si. Tirando Newt (Eddie Redmayne), que apesar de não ter sido muito mais explorado, seguiu fiel ao que antes me foi apresentado, o restante pareceu-me alheio no roteiro, principalmente os novos. A personagem de Zoe Kravitz (Leta Lestrange) passa impressão de ser um acréscimo muito interessante, mas o desfecho de seu arco, a mim, ficou atropelado e preguiçoso. A explicação da sua história é confusa, desleixada. O mesmo pode-se dizer do andamento dado ao personagem de Callum Turner (Theseus Scamander) que mal aparece e não tem uma cena realmente marcante, nem mesmo para construir um pouco mais seu parentesco com Newt ou Leta. O laço entre eles era tão superficial que em momento algum em senti apego pelo personagem. Ele nem ao menos tem um diálogo mais chamativo.


Mas as maiores decepções ficam com a personagem de Alison Sudol (Queenie). O arco dela é confuso, mal explicado e a mim, fez zero sentido, devido as atitudes rápidas que ela toma. Em um momento eu estava rindo, e em outro eu não estava sentido empatia pelo sofrimento dela. Sua relação com a personagem de Katherine Waterston (Tina) é deixado de lado, sem mais nem menos, e as reviravoltas que causam na trama, soam forçadas. E eu nem vou mencionar Claudia Kim (Nagini). Ela mal teve três falas durante o filme inteiro. TRÊS FALAS! Serviu só de presença de espírito ou par romântico mudo.


Deep, apesar dos pesares, atua bem como vilão. Ele tentou ao máximo transmitir alguém que lida com problemas através de palavras ao invés de atitudes. Seus discursos são fervorosos e tensos e o interessante é que seu antagonismo fica em uma sombra, ditando falas que para alguns, servem como verdade absoluta, criando servos com muita facilidade. Mas a mim, ele ainda não ganhou um peso como grande antagonista da saga.

Em resumo, 'Animais Fantásticos - Os Crimes de Grindelwald' talvez seja uma sequência de erros e acertos. Alguns fanservices são bons e outros nem tanto e eu sinceramente, esperava mais, principalmente porque os trailers me animavam. A mim faltou mais ação. O filme passa tanto tempo debatendo situações politicamente, que o embate final nem me impressionou e me deixou com um gosto semelhante ao que tive quando assisti 'Harry Potter e a Ordem da Fênix', sem o desfecho marcante. Aguardo um terceiro volume para que os buracos deixados sejam explicados e os personagens melhores desenvolvidos. Assim espero.


14 comentários

  1. Oi
    pena que a autora se perdeu um pouco no roteiro né, eu quero assistir esse filme independente se é bom ou na média, muitas opiniões diversas são boa, mas pelo menos é um bom entretenimento.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi De!
      Deu pra passar o tempo, mas eu sinceramente sai decepcionado.

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Eu assisti e até gostei do filme. Mas confesso que também achei que algumas coisas ficaram perdidas e confusas..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique!
      Sim, teve muita coisa solta no ar, que não teve lá uma explicação aceitavel :(

      Abraços
      David

      Excluir
  3. Oi, David!
    Migo, como tu disse: os crimes do Grindevaldo aí é tudo fake news hahahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Natal Literário 2018: 5 kits, 10 ganhadores. Participe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu!
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK MAIOR DESCRIÇÃO DESSE FILME NÃO HA!

      Abraços
      David

      Excluir
  4. Oi David! Eu não curti o primeiro filme e depois de ver tantos comentários negativos sobre esta sequencia, eu desisti de ver. Pena ter sido tamanha decepção para os fãs. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida!
      Foi péssimo pra mim, mas há quem discorde. A trama e rasa, os personagens são rasos e o vilão e mó apagado, quase nem passa medo. Ele ta mais pra politico KKKKK.

      Abraços
      David

      Excluir
  5. Olá, David.
    Diferente de você eu amei o filme. Me deu uma saudade danada de tudo hehe. Mas concordo sobre a confusão. Teve muitas questões para pouco filme e acredito que as coisas vão se encaixar nos próximos filmes. Mas gostei hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil!
      Talvez esse tenha sido o problema, muito arco pra um filme que deveria ser algo mais como um encaminhamento :( Ficou muito complicado entender de onde tava caindo tanto personagem e tanto drama. Eu espero sinceramente que a J.K faça um trabalho mais decente nos proximos e explique os buracos desse.

      Abraços
      David

      Excluir
  6. Oi, David! Tudo bom?
    Me recusei a assistir essa farofada depois que peguei alguns spoilers.
    "J.K. Rowling está morta e foi substituída por um clone fanfiqueiro sem noção, entenda" é a manchete de um jornal imaginário que eu criei pra explicar o que ela está fazendo com o universo mágico.
    Devia ter parado em HP que tava maravilhoso, mas nãããão o capitalismo sempre estraga tudo. Vou te contar, viu...
    E DESPERDIÇAR UM JUDE LAW DESSES, RAPAZ. AAAAAAAAAAAAAAAAA

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nizz!
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK COITADO DO JUDE LAW e da menina que faz a Nagini. Eles ganharam pra fazer nada KKKKKKKKKKKKK -queria, nem vou mentir.
      Mas sim, J.K fumou no role e começou a inventar uns plot nada a ver, abrindo um cratera na historia de Harry Potter. Só Jesus salva agora, e olhe que ele vai ter trabalho.

      Abraços
      David

      Excluir
  7. Oi David,
    Eu sempre vejo e revejo os filmes do universo HP, mas nunca li HAHA
    Eu gostei do primeiro desse, mas tenho uma sensação que deu uma caída nesse mesmo. Eu gostei tanto da Queenie no primeiro, que meu receio era exatamente esse que estragassem ela.
    Uma pena esse tom massante, mas darei uma chance.

    E maior suspense pra personagem nem falar direito é sacanagem, ein

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana!
      Pois é, eu amava ela. Foi muito rainha do role, mas nesse segundo rola uns plots muito nada a ver com ela. Eu fiquei puto.
      E sim, Nagini guardada a 20 anos, fez nada KKKKKKKK.

      Abraços
      David

      Excluir

Expresse-se