Resenha #228 - Garotos Corvos (A Saga dos Corvos Vol 1)!






Título: Garotos Corvos
ColeçãoA Saga dos Corvos Vol 1
AutoraMaggie Stiefvater
Editora: Verus
Ano2013
Especificações: Brochura |376 páginas
ISBN13: 9788576862543
 Sinopse
Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela.
Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.
Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.
Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza.
De Maggie Stiefvater, autora do aclamado A Corrida de Escorpião, esta é uma nova série fascinante,­ em que a inevitabilidade da morte e a natureza do amor nos levam a lugares nunca antes imaginados.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


Cheio de mistério e com uma tirada que trabalha temas pesados, com personagens bem desenvolvidos, Maggie Stiefvater presenteia o leitor com um primeiro volume recheado de adrenalina e muito sobrenatural. 'Garotos Corvos' é uma deliciosa combinação de drama adolescente com terror sobrenatural.

Todo ano, durante a véspera do dia de São Marcos, Blue acompanha sua mãe até a velha igreja abandonada para poder descobrir e ver os espíritos das pessoas que morrerão em breve. Ou pelo menos é isso que sua mãe diz. Blue nunca viu. Segundo sua mãe, ela tem a habilidade de ampliar a visão clarividente e tornar tudo mais claro. Mas não dessa vez. Quando Blue consegue vê-lo, o estranho espirito do garoto segue diretamente para ela e sussurra seu nome. Sabendo da profecia que ronda sua família (de que Blue ao beijar seu verdadeiro amor, irá matá-lo), eventos complicados começam a se desenrolar e a guiá-la para a companhia de garotos inesperados. Gansey, o líder desse grupo, pretendo acordar as perigosas linhas Leys e despertar um rei adormecido. Mal sabe ele quais outros temores irá encontrar nessa jornada, aparentemente impossível.


Narrado em terceira pessoa, a trama de Stiefvater vem dividindo seus capítulos nos pontos de vistas de seus personagens, sempre focando em um especificamente. E esse é o ponto crucial para adentrar nessa saga: personagens. Muito mais focado em desenvolvê-los e entrelaçar suas jornadas, o primeiro volume constrói bem todos os integrantes da trama para só depois focar especificamente na problemática, e eu amei isso. A história dos personagens é extremamente interessante e você acaba ficando imerso na leitura justamente para descobrir todos os mistérios que rondam cada um deles. Desde Blue, aos garotos, toda a construção da autora é impecável, e sua ambientação também. Sem dúvidas, para quem não gosta de terror, esse livro é perfeito para se ler no halloween. Não só o clima da narrativa, como os elementos utilizado por  Stiefvater  são imersivos e diferentes. Sua mitologia, diferente, é sufocante e cheia de nuances. A cada páginas eu ficava insaciável por mais e mais. 

Essa foi uma das releituras do ano e eu posso afirmar com 100% de certeza que foi muito melhor a experiência do que da primeira vez. Consegui me envolver muito mais com o drama dos personagens dessa vez, assim como também curti a vibe do livro em diversos momentos que antes não me agradavam. O enredo sem muita agitação não fez falta alguma; a história pessoal de cada protagonista já era interessante por si só. Inclusive, definitivamente esse o melhor ponto da obra, e também o mais denso e pesado. Apesar de uma escrita fluída,  Stiefvater  não suaviza na hora de descrever as origens de seus personagens. Cada protagonista tem um drama complicado para desenrolar, sendo o foco desse primeiro, Adam. E eu devo dizer, sou categoricamente defensor desse personagem, nesse livro. Apesar de algumas atitudes idiotas, em boa parte da trama ele é o que me parece sofrido. Sua relação com a família é complicada, e seus ideais, cheios de orgulho. Gosto do fator de que ele não parece querer mudar quem é, mas sim querer que os outros o aceitem como ele é.

No entanto, meus favoritos são Gansey e Blue. Que par maravilhoso de anjos! Eu não só adoro o jeito deles, como também a maneira como assumem a liderança sem nem precisar se impor. Além disso, Blue é extremamente cativante e engraçada, com seu jeito badass fodona que me cativa. E Gansey é um amor, sempre pensando mais nos outros do que em si mesmo.

A fraternidade entre os personagens masculinos também é linda de se vê. Apesar de suas diferenças, eles literalmente são amigos que se amam e não hesitam em demonstrar isso quando necessário. Tanto os meus dois favoritos, Gansey e Adam, quanto Ronan (ÍCONE INCOMPREENDIDO) e Noah (PRECISO DE UM POTINHO PRA GUARDA ESSE), merecem ser destacados, na construção e na personalidade.

Dessa forma, 'Garotos Corvos' já segue sendo meu mais novo amorzinho do momento. Apesar do final aberto e de um antagonista não tão assustador assim, a trama toca bem e desenvolve todos os pontos propostos, deixando um plot twits final muito instigante. A dica é que você esteja com o segundo livro em mãos assim que terminar esse. Vai precisar! Ansiedade e curiosidade são emoções que me guiam para os próximos volumes da saga.



Maggie vive na Virginia com o marido, os dois filhos pequenos, dois cachorros, um gato e um camaro 1973. Ela é uma grande artista da música, é desenhista e atualmente apenas se dedica a carreira de escritora.



8 comentários

  1. Oi David!
    Eu sempre fiquei em dúvida sobre essa série, se leria ou não... Muita gnt fala bem!
    Confesso q sua resenha empolgada me deixou curiosa! Quem sabe rola num futuro próximo?
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Leia sim querida, é ótima *-* Já amo esses personagens.

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Oi David! Plot Twist no final são os melhores rsrsrs Nunca li, mas vc falou tao bem que deu vontade <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi!
      KKKKK EU TO MUITO DEVASTADO COM ESSE FINAL.

      Abraços
      David

      Excluir
  3. Oi David,
    Nossa tem mistério e ainda esse plot envolvendo morte, KERO.
    Eu tô há vidas pra ler algo da autora, até consegui um livro gratuito dela na Amazon. A narrativa dela parece ser bem legal.
    Espero conseguir colocá-la na minha meta no próximo ano.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana!
      Maravilhosa! A escrita dela não é dificil. O dificil nesse e não se perder nas explicações. Se você entender o basico da trama principal, você toca a leitura com glória. Recomendo que leia ele com calma, pelo menos no começo. E depois é só abraçar esse povo <3

      Abraços
      David

      Excluir
  4. Oi, David! Tudo bom?
    Falou em Maggie Stiefvater eis-me aqui para venerá-la e adorá-la.
    Amo tanto essa série que tenho uma tatuagem de uma quote porque EU VIVO E RESPIRO MEUS RAVEN BOYS KASJFNASOASGUASGBUASGBUO plot twist é um dos pontos principais dos quatro livros, foram muitos WHAAAAAAAAT durante a leitura.
    Quando crescer quero escrever igual a Maggie <3

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nizz!
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK MANO ELA É MUITO FUMADA LOKONA RAINHA DO ROLE! Eu fico muito devastado com a inteligencia dela de inventar uns plots que ninguem nem imagina. Tombei demais.
      EU QUERIA TER CORAGEM DE TATUAR. Tatuaria o simbolo das linhas leys.

      Abraços
      David

      Excluir

Expresse-se