Coluna: Dorama do Mês #1!



Olá, pessoal! 

Estamos iniciando uma nova coluna mensal no Território Geek Nerd, visando produzir conteúdo para os amantes de seriados asiáticos, na qual eu estarei responsável durante os próximos meses. Sejam bem vindos a minha coluna!

Primeiramente algumas explicações básicas para quem não está familiarizado com esse conteúdo especifico. A cultura de alguns países asiáticos, diferente do ocidente que produzem novelas e séries, alguns países da Ásia (como China, Japão, Coréia, Tailândia e Taiwan) produzem os “dramas”. O formato dos dramas pode variar de país para país, possuindo determinadas características, mas podemos sintetizar da seguinte forma: 1) os “dramas” são narrativas televisivas exibidas durante o horário da noite; 2) os “dramas” possuem uma quantidade de episódios reduzidas (por enquanto, o drama mais longo que assisti tinha 20 episódios); 3) a quantidade de temporada dos dramas podem variar da país para país (na Coréia do Sul é comum os dramas terem uma única temporada, enquanto na Tailândia alguns dramas conseguem ter outras temporadas).

Entre algumas curiosidades desse tipo de seriado, para diferenciar a nacionalidade dos dramas, pois as características narrativas variam muito de país para país, o público internacional costuma chamar das seguintes formas: “K-drama” (Korean Drama), “C-Drama” (Chinese Drama), “J-Drama” (Japonese Drama), “Thai-Drama” (Thai Drama), entre outros. No entanto, graças ao sucesso dos dramas japoneses e a forma de pronunciar o nome do gênero “drama” dentro do país, é possível encontrar alguns fãs internacionais se referindo aos dramas asiáticos de forma generalizada como “dorama” (explicação linguística: o nome do gênero é “drama” dentro dos países, porém, como algumas línguas não admitem pronúncias de sílabas complexas – “bra”, “vra”, “tra” –, normalmente, insere-se uma vogal na pronúncia dessa sílaba – exemplo, no coreano é “dürama” pela língua não admitir a pronúncia de “drama” – legal, né? rs).

Por causa da fama do termo, a coluna vai receber o nome de “Dorama do Mês”, onde eu irei indicar dramas de duas nacionalidades, que são os K-Drama e os Thai-Drama (por enquanto), abordando algumas questões culturais de cada país relacionado às temáticas dos dramas e abrindo um espaço de conversa.

Sem mais delongas, vamos para a indicação do dorama desse mês, o qual eu tive certa dificuldade para decidir, porém, depois de ver alguns rumores recentes, decidi recuperar do meu passado “Strong Girl Bong-Soon”.


Protagonizado pela atriz Park Bo-Young, interpretando Do Bong-Soon, a história é voltada para uma garota delicada, baixinha e fofa que possui uma força sobrenatural, característica das mulheres de sua família, fazendo com que ela entre em diversas confusões. Entretanto, sua família tentou mantê-la longe dos olhares alheios, fazendo com que a força de Bong-Soon fosse um segredo para o mundo, mas com o passar dos anos, o pavio curto e o jeito desengonçado da garota, cada dia se torna mais difícil esconder o seu segredo.

Apaixonada pelo policial e seu amigo de infância In Guk-Doo, interpretado pelo Ji-Soo, Bong-Soon acaba cruzando o caminho do Ahn Min-Hyuk, interpretado pelo Park Hyung-Sik, que acaba presenciando a jovem garota usando toda a sua força para dar uma lição em um grupo de bandidos e a contrata como guarda-costas, pois ele estava recebendo ameaças anônimas à sua vida. No entanto, em meio aos problemas com o seu trabalho, Bong-Soon e as mulheres de sua cidade estão correndo sério perigo, pois um psicopata misógino anda matando e sequestrando mulheres para fins desconhecidos pelos policiais.

Em meio a toda essa loucura, Guk-Doo acaba se aproximando mais de Bong-Soon por preocupação com os ataques desse psicopata, porém, Min-Hyuk começa a criar afeição pela mulher forte e delicada que ela é, que se demonstra com o passar dos dias. A partir desse triângulo amoroso se desenvolve uma narrativa divertida, romântica e com uma forte pegada de aventura (como dizia o Tio Ben: “Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades”) que me trouxe muitos sorrisos e algumas lágrimas (é ridículo da minha parte chorar nesse drama, mas eu chorei rs).


'Strong Girl Bong-Soon' é um drama de 2017 com bastante sucesso na Coréia do Sul, mesmo sendo exibido em TV fechada, conseguindo alguns prêmios pela atuação da Park Bo-Young e pela produção em geral. O sucesso desse drama é algo muito legal do ponto de vista social, pois a sociedade coreana tem bases bastante machistas (isso fica ilustrado em alguns momentos do drama de forma bem leve), tornando 'Strong Girl Bong-Soon' uma importante crítica social para o país.


Sendo o primeiro drama que assisti, foi uma história que marcou bastante minha trajetória conhecendo o outro lado do mundo, pois mostrou uma narrativa televisiva pouco apelativa, em relação a nossa cultura. De começo acontece certo estranhamento, pois os casais não se beijam com tanta frequência e naturalidade como no Ocidente, mas isso é compensado por uma dose de emoção extra dos atores, pois eles precisam passar a emoção de está apaixonado em suas expressões (e cá entre nós, normalmente fica uma coisa extremamente fofa). Além disso, mesmo com poucos episódios, é possível perceber que a trama dos dramas é bastante intensa, pois aproveitam o pouco tempo de exibição da história e investem em uma narrativa prática, evitando enrolar em acontecimentos maçantes (só enrola com o romance do casal, mesmo, porém, isso se torna divertido com o tempo rs).

AVALIAÇÃO

'Strong Girl Bong-Soon' é um bom drama para quem quer começar a assistir doramas, pois é uma narrativa leve e divertida, com algumas pitadas de perigo e suspense para não tornar o enredo uma comédia romântica com dezoito horas de duração. Esse dorama está disponível na Netflix e, segundo rumores, está sendo cotado para ser adaptado nos Estados Unidos como uma série, contando com a lutadora de UFC Ronda Rousey no papel de Bong-Soon. Então, antes do boato ser confirmado e sair um seriado americano inspirado nessa trama, por favor, assistam o enredo original que é bem divertido e uma ótima oportunidade de vocês conhecerem esse universo dos dramas.


Vou ficando por aqui, mas próximo mês volto com outra sugestão de dorama. Caso queiram alguma sugestão de temática específica, comentem aqui embaixo. Também se quiserem deixar críticas, elogios ou mandar beijo pra família, fiquem a vontade (prometo que vou tentar responder todos os comentários o mais rápido possível <3).

Até a próxima! PS: Não se apaixonem pelas orelhas de elfo do Hyung-Sik! :3


19 comentários

  1. Oi, Glauber! Tudo bom?
    Eu tentei assistir alguns doramas mas não me conquistaram. Não sei se peguei história que não era boa ou se o estilo não me ganhou - ou se eu realmente perdi o jeito pra assistir qualquer coisa, porque tô enferrujadaça UHASUHUHASUHASUHASU
    Esse eu não conhecia, então talvez dê uma chance!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Denise! :3
    Então, as narrativas orientais seguem uma linha bem distinta da nossa, sabe? Do ponto de vista emocional romântico, coisa que valorizamos muito aqui, os orientais deixam muita coisa subentendida nos doramas, porém, as problemáticas emocionais de construção são bem construídas e tem uma carga emocional maior.
    Eu te aconselho tentar assistir dramas históricos, pois eles sempre prendem mais e faz com que a gente veja uma cultura diferente da nossa em uma época histórica. Ao decorrer do ano, eu tenho um drama histórico para indicar que é muito bom... Fica de olho no blog, talvez você veja algo que te agrade.

    Abraços!

    Obrigado pelo comentário <3

    ResponderExcluir
  3. Oi Glauber.
    Se esse é um dorama para quem quer começar é realmente perfeito para mim. Nunca vi nenhum. na verdade, fora animes quase não acompanho nada da cultura oriental. Gostei bastante do que esperar deste. Parece ser bem legal.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessica!
      Super indico... Eu amei quando assisti e foi o que fez eu continuar vendo Dorama durante os últimos tempos.
      Depois me conta o que achou, se assisti <3

      Beijos!

      Excluir
  4. Oi, Glauber!
    Eu tinha tanta coisa pra comentar mas tudo se esvaiu na mente quando vi o seu comentário sobre a Ronda Roussey hhhahahhahahah
    Nunca assisti doramas, mas esse entrou na lista de futuros a serem conferidos.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza! rs
      Pois é... Vão fazer isso com o dorama e estou com receio que as pessoas fiquem com medo de ver a história original depois da versão com a Ronda. rs
      De toda forma, obrigado por ter lido e quando assistir, me avisa!
      Abraços!

      Excluir
  5. Adorei a nova coluna.
    Como não assisto dorama, é uma forma de ter dicas e dicas.

    Tenha uma ótima noite.
    Abraços,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Naty!

      Fica a vontade para comentar por aqui! <3
      Se quiser que eu indique algo específico, só pedir!

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi Glauber, faz muito tempo que não vejo um dorama e gostei da premissa. O fato de estra na Netflix já ajuda!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mi <3

      Netflix é uma mão na roda para a gente!
      Se ela pagasse merchan, eu divulgaria todos os dramas dela aqui no blog, mas vou variar um pouco rs

      Obrigado pelo comentário <3

      Abraços!

      Excluir
  7. Olá,
    Eu não acompanho doramas, mas curti a ideia da coluna, pois quem sabe algum me conquista, não é?
    E temporada única é algo que aprecio bastante haha
    Achei esse bacana, a protagonista é bem fofinha.
    Achei bem louco esse encontro dela com o policial.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nana!

      Que bom que você deu uma chance para a coluna <3 Eu amo gente aberta as possibilidades *-* rs Sobre o drama, ele é muito leve, amiga! Tem a parte do psicopata que pode deixar você um pouco agoniada, mas ele é bem legal de se assistir e é muito engraçado o humor coreano (é uma coisa bem comédia pastelão rs).

      Obrigado pelo comentário!

      Abraços!

      Excluir
  8. Oi, Glauber!

    Confesso que nunca assisti à doramas e também não tenho muito interesse, o que é estranho porque a maioria dos doramas que vejo o pessoal comentando é de romance, e eu sou a louca dos romances, então bem capaz que se eu começasse a assistir ia viciar hahaha achei interessante a ideia desse, principalmente por conta da força sobrenatural da protagonista que causa um diferencial.

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!

      Se você é a louca dos romances, você vai adorar assistir dorama, pois sabe aquela parte prévia do romance? A conquista? Então... Os doramas desenvolve isso de uma forma tão fofa e tão legal <3
      Se não quer se viciar, não assista!
      É um caminho sem volta, amiga rs

      Beijos!

      Excluir
  9. Quero muito começar a assistir esses seriados, pois todos que olham, amam. Já vou adicionar na lista essa indicação.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Monique!

      Ahhh! Assiste! Quando assistir, vem aqui trocar figurinhas comigo!

      Beijos :3

      Excluir
  10. Olá, Glauber.
    Antes de mais nada quero elogiar a postagem porque já vi sobre doramas em alguns blogs, mas nunca vi explicação nenhuma sobre. Achei bem legal você iniciar a coluna assim. E quanto ao drama apresentado me interessei em assistir. Só assisti um até agora e gostei bastante.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!

      Obrigado pelo elogio! Chega me enche de orgulho <3
      Se você chegar assistir a saga da Bongsoon, vem aqui falar comigo sobre, tá?

      Beijos e abraços :3

      Excluir


  11. The Love of Beauty is a woman's nature, three-point looks and seven-point dress.
    Here are women's clubs,Diamond Jewelry,Brand Handbags , fashion Dresses, sexy swimsuits you like, you want to choose.

    ResponderExcluir

Expresse-se