Coluna: Invasão Otaku #48!



Junte uma guerra entre reinos, ficção cientifica bem estruturada e magia e teremos a receita perfeita para um anime de qualidade. Tratado como um clássico, é com orgulho que finalmente reverencio 'Fullmetal Alchemist' como uma das melhores séries de desenho japonês que eu já vi.

'Fullmetal Alchemist' é uma série de mangá escrita e ilustrada por Hiromu Arakawa. O mangá foi serializado na revista mensal japonesa Monthly Shōnen Gangan entre agosto de 2001 e junho de 2010, com os seus 108 capítulos individuais compilados em 27 volumes. O mundo de Fullmetal Alchemist é baseado no período após a Revolução Industrial Europeia. Situado em um universo ficcional em que a alquimia é uma das mais avançadas técnicas científicas conhecidas pelo homem. 

O mangá é licenciado e publicado no Brasil pela editora JBC que recentemente voltou a relançar os volumes. Foi também adaptado em duas séries de televisão de anime, dois filmes de animação produzidos pelo estúdio Bones e uma light novel. No Brasil, o primeiro anime foi transmitido no Animax e na RedeTV! e o segundo no Sony Spin. Em 2017 um filme em live-action foi produzido e estreou nos cinemas japoneses sendo que em fevereiro de 2018 entrou para o catálogo da Netflix.

Na trama, acompanhamos os irmãos Edward e Alphonse Elric, seguindo sua busca pela pedra Filosofal, com a esperança de restaurar seus corpos que foram perdidos quando eles tentaram usar suas habilidades de alquimista para ressuscitar sua mãe.


De fato, é impossível assistir esse anime e não se envolver com seus personagens e os seus dilemas. 'Fullmetal Alchemist' tem uma pegada clássica que só os animes antigos possuíam, tendo um ritmo viciante e um enredo que cada vez mais atiça sua curiosidade. É brilhante como tudo vai se encaixando ao final da jornada; como cada pequena peça que surgiu ao longo dos episódios, tem seu peso e sua importância e tudo culmina para um final explosivo e memorável.

O anime tem muito de uma pegada steampunk, misturando elementos robóticos com mágica, ciência com misticismo. E isso é definitivamente o que mais me agradou. Seu roteiro demonstra e constrói com perfeição cada um de seus personagens e acredite, são muitos. Tudo é muito bem esquematizado e demonstrado de forma que é impossível encontrar alguma ponta solta, tudo vai se amarrando. E embora não seja um anime que apele para lutas épicas, 'FMA' não perde nesse quesito também, embora o teor dramático e o arco individual de seus protagonistas sejam bem mais relevantes do que todo o restante.

Edward e Alphonse me ganharam. Que dupla! Definitivamente Al é o meus favorito, mas me envolvo muito com os arcos de seu irmão. Eles são cativantes e o tom pesado da sua história faz com que o telespectador se apegue a eles desde o primeiro instante. Cansei de passar diversos episódios na apreensão do que poderia acontecer. Eu torcia constantemente pela sobrevivência de ambos. E o enredo é isso, treinar seus nervos. Desde o começo já fica claro que ninguém está seguro e todos os personagens estão a ponto de morrer. Inclusive algumas mortes seguem o nível de choque que 'Game Of Thrones' possuía nas suas primeiras temporadas.

Os vilões também são muito bons, multifacetados, cheios de tiradas que dizem claramente, não somos humanos ao mesmo tempo em que são mais humanos que os próprios mortais na trama. Que brilhantismo da autora de criar contradições tão belas e excelentemente demonstradas. Eu não poderia reclamar de um só momento. Tudo me agradou. De cada episódio para cada episódio, a importância pesa para que o final tenha tudo concretamente resolvido.

Entre meus personagens favoritos estão: Al, May, Ed, Lyng, Ganância, Olivier e Hughs. Que conjunto maravilhoso de criações.

Somando 2 temporadas, tendo uma 51 episódios e outra 64, eu assisti a versão Brotherhood. Enquanto que a primeira versão, de 51 episódios, denominada como 'Fullmetal Alchemist' difere-se da história do mangá, pois quando ele foi finalizado o mangá ainda estava em publicação, a versão a qual eu assisti, 'Fullmetal Alchemist Brotherhood' segue a história do mangá. As únicas diferenças entre a versão original e Brotherhood, é que a série adapta todos os 27 volumes do mangá (a original adaptava apenas 17 volumes), consequentemente tendo mais episódios.  E além de tudo, Brotherhood apresenta uma visão mais descontraída e mais bem-humorada, com toques de comédia entre as ações, diferente da original, que era mais dark e séria. Mas você é livre para escolher qual quer vê. Provavelmente vai querer vê ambas. Eu pelo menos já estou pensando em me aventurar na primeira, não vou negar.

Sendo assim, invista um pouquinho do seu tempo, caso não tenha visto, para saborear um anime tão bom quanto esse. Eu garanto, mesmo sendo 64 episódios, o que é muito para quem tem pouco tempo, vale a pena. Se não tiver muita disposição, faça como eu, veja um episódio por dia. 20 minutos é rapidinho. Tenho certeza que logo você vai querer ver muito mais para saciar sua curiosidade.

Confira algumas imagens:














E ai, já assistiu? Curtiu? Comenta com a gente.


6 comentários

  1. Olá, David.
    Tirando a parte sobre magia, as outras coisas eu não sou tão fã assim hehe. Então não sei se assisto, mas como está na Netflix vou ver se consigo assistir hehe. Estava reparando que os animes são tudo baseados em mangás, igual aos filmes que hoje em dia são tudo baseados em livros hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil!
      Sim sim, os animes são tipo as adaptações de livros para a cinema, só que uma versão bem mais equivalente e semelhante a obra original. Eles quase não mudam nada. Esse é o legal.
      Espero que tu dê uma oportunidade. É um anime incrível.

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Oii David! Parabéns pela resenha! Eu comecei a ver esse anime e tô adorando! Também me encantei com o Al e o Edward <3 Realmente a história tem alguns aspectos bem pesados e algumas cenas no anime partiram meu coração mole rsrs Mas estou bem envolvida na trama!

    Abraços!

    http://nebulosadeflores.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bianca!
      Que legal *-* É pra sofrer muito esse anime, mas visualmente é perfeito. Espero que ame tanto quanto eu.

      Abraços
      David

      Excluir
  3. Oi David! Eu estou lendo os mangás, mas eu sempre quis ver o anime. Eu tenho até medo de começar e passar noites em claro até chegar ao fim. Sou dessas, se gosto do anime vejo um episódio atrás do outro e esqueço da vida. Eu amo esta história. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida!
      Só queria dizer que vale muito a pena passar a noites em claro por causa de FullMetal <3 Recomendo KKKK. Queria os mangás, mas infelizmente por hora fica só o anime.

      Abraços
      David

      Excluir

Expresse-se