Resenha #261 - Inverno Russo!






Título: Inverno Russo
AutoraDaphne Kalotay
Editora: Record
Ano2012
Especificações: Brochura | 476 páginas
ISBN13: 9788501093509
 Sinopse
Um misterioso conjunto de joias de âmbar é a chave para um segredo de meio século. Alternado-se entre a Boston dos dias de hoje e a Moscou da Guerra Fria, Inverno Russo narra a jornada de Nina Revskaya, bailarina do Bolshoi que se tornou parte da elite cultural stalinista antes de fugir para o Ocidente. Nina acredita ter abandonado seu passado, mas quando, décadas depois decide leiloar sua coleção de joias, Grigori Solodin, um professor de russo da Universidade de Boston, cruza o seu caminho, e esse encontro vai obrigá-la a confrontar seus fantasmas.


************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************
 


O livro nos conta a vida de Nina Revskaya, uma bailarina Russa que decidiu vender suas jóias para arrecadar fundos para doação, mas o que ela não esperava é que as jóias acabassem trazendo a tona coisas do seu passado.

A narrativa se desenvolve com acontecimentos da Rússia Soviética e os dias atuais do ano 2000. Esta ida e volta no tempo nos descreve a vida de Nina desde seu ingresso na dança, descoberta do amor e seu casamento. “Hoje” ela já esta idosa com problemas de saúde. Sendo assim, a trama é bem lenta, com muitos detalhes sobre as jóias e sobre os personagens que impressionam muito pouco, tornando a leitura um tanto quanto massante. Boa parte do livro nada realmente acontece e o mistério só começa a se destacar já no final.

Entretanto, entre os pontos que mais me desagradaram, a falta de separação na narrativa destacando o presente e o passado é o principal. Se você não estiver atento pode acabar se perdendo.

A personagem também não me cativou. Quando jovem, ela é chata e depois de idosa fica mais chata ainda. Sua arrogância beira o cúmulo e a descrição sobre as jóias é repetitiva, se arrastando por todo o livro até o dia do leilão.

Dessa forma, embora tenha comprado o livro em uma promoção por achar a capa linda, ele passou anos na minha estante para no fim me decepcionar. Para quem gosta desse tipo de história mais lenta, talvez seja uma boa pedida, mas comigo não rolou, e por isso vou classificá-lo com apenas 2 estrelas.


Daphne Kalotay cresceu em Nova Jersey e graduou-se Vassar College antes de se mudar para Massachusetts para participar do programa Escrita Criativa da Universidade de Boston. Há suas histórias passou a ganhar Prêmio Ficção Florence Engel Randall da escola e um Prêmio Transatlântico revisão da Fundação Henfield. Ela permaneceu na BU para completar um doutoramento em Literatura Moderna e Contemporânea e, com Saul Bellow como seu conselheiro, escreveu sua tese de doutorado sobre as obras de Mavis Gallant. (Suas entrevistas com Mavis Gallant pode ser lido em The Paris Review série Escritores-At-Trabalho 's.) A MacDowell Fellow, Daphne recebeu bolsas da Fundação Christopher Isherwood, a Fundação Bogliasco, e Yaddo. Sua coleção de ficção, Calamity e Outras Histórias (Doubleday), foi pré-seleccionados para o Prémio História de 2005, e seu romance de estréia, Russian Winter (HarperCollins), venceu Liga dos Fiction Prize Texas os 2.011 Escritores, fez a longa lista para o IMPAC Dublin Literary Award, e foi publicado em 21 edições estrangeiras. Seu livro mais recente é Sight Reading (Harper, 2013). Atualmente co-presidente do capítulo de Boston Associação Nacional do Livro da Mulher, Daphne vive em Somerville, Massachusetts.


10 comentários

  1. Oi Elizane,
    Nossa, eu não conhecia o livro, mas já vou passar longe, rs.
    Não gosto de lentidão não.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Elizane!
    Nunca nem tinha ouvido falar desse livro, então acho que vou dispensar...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiza,
      Comprei pela capa em uma promoção nas lojas americanas, quando li a sinopse achei legal,mas...

      Excluir
  3. Olá, Elizane.
    Eu achei a capa linda também, mas dai vi sua nota e já desanimei hehe. Esse negócio de ficar descrevendo as joias já me cansou aqui. Esses dias li um livro que ficava descrevendo as roupas caras da protagonista e achei muito chato.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sil,

      É bem cansativo mesmo essa parte, deixa a estória chata.

      Excluir
  4. Oi Elizane! Eu já havia visto o livro, mas nunca prestei atenção na premissa. Pela sua resenha acho que não vai me entreter. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi
    nunca tinha visto nada desse livro, e nem chamou minha atenção, uma pena que a leitura acabou não sendo boa.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir

Expresse-se