Cinema #85 - Alita: Anjo de Combate!




Título: Alita: Anjo de Combate
Gênero: Ficção Científico
Direção: Robert Rodriguez
Elenco: Casper Van Dien, Christoph Waltz, Derek Mears, Ed Skrein, Eiza González, Elle LaMont, Idara Victor, Jackie Earle Haley, Jeff Fahey, Jennifer Connelly, Jorge A. Jimenez, Jorge Lendeborg Jr., Keean Johnson, Lana Condor, Leonard Wu, Mahershala Ali, Marko Zaror, Michelle Rodriguez, Rosa Salazar, Sam Medina
Roteiro: James Cameron, Laeta Kalogridis, Robert Rodriguez
Produção: James Cameron, Jon Landau
Duração: 122 min.
Estúdio20th Century Fox Home Entertainment, Lightstorm Entertainment
 Sinopse: Baseado no mangá Gunm, de Yukito Kishiro, Em um futuro cyberpunk com elementos apocalípticos, Alita, é uma ciborgue quase destruída que acaba sendo encontrada em um ferro-velho pelo caçador de recompensas Daisuke Ido. O homem a conserta e a adota como filha. Por isso, inspirada no pai adotivo, a garota torna-se uma caçadora de recompensas poderosa, graças a seu novo e resistente corpo biônico.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************



Com cenas e mais cenas de ação que tiram o fôlego do telespectador, 'Alita - Anjo de Combate' é uma aventura cheia de emoção, prometendo um mundo distópico e interessante.

Alita (Rosa Salazar) é uma ciborgue que foi descoberta há alguns anos por um famoso cientistas. Desde sua reconstrução, ela não possui grandes memórias sobre quem era e o que fez, possuindo apenas reflexos do que um dia foi.  Por isso, obstinada a descobrir sobre seu passado obscuro, ela integra-se a um grupo de caçadores de recompensas, tendo que inevitavelmente proteger as pessoas que ama de um inimigo perigoso.


Em muitos aspectos, eu considero 'Alita - Anjo de Combate' um filme ousado. Ele brinca muito com o telespectador, não só por apresentar clichês que irão na cena seguinte provar-se totalmente contrários ao esperado como também por em diversos momentos, surpreender pelos rumos que a narrativa toma no instante seguinte.

O desenvolvimento dos personagens é plausível, principalmente a protagonista. Sua história pessoal  cativa o telespectador lentamente, atiçando nossa curiosidade por saber mais sobre ela.


Mas o destaque vai para o personagem de Christoph Waltz (Dr. Ido) se mostrando interessante, tendo seus ápices. Inclusive, ele é um dos melhores atuando, e com quem mais senti conforto na hora de viver a pele do personagem. Logo no primeiro momento do longa, seu enredo tem suma importância para a problemática central. Os mistérios que o cercam favorecem para que o telespectador pense diversas possibilidades sobre quem ele realmente é e quais são suas motivações.

Já o personagem de Keean Johnson (Hugo), par romântico de Alita, cai na mesmice. O ator não entrega uma boa interpretação e eu pessoalmente não me afeiçoei por ele. O romance soa forçado e instantâneo, de maneira que mal fazia sentido sua participação na trama em boa parte do longa.


A produção é um ponto a se ressaltar. O visual que mistura computação gráfica com realismo, embora pareça esquisito a primeira olhada, logo vai se tornando natural e criando uma atmosfera única. Nesse quesito Robert Rodriguez está de parabéns. Tanto dos efeitos, quanto na fotografia!

Em resumo, 'Alita - Anjo de Combate' funciona muito bem na totalidade e só peca por investir tempo em um romance adolescente descartável. Ainda sim, é um começo promissor, assumo, e caso torna-se uma franquia, com certeza tem minha atenção.


2 comentários

  1. Oi Emerson! Na época do lançamento vi tantas críticas negativas que confesso que perdi a vontade de ver. Mas é bom ler outro ponto de vista!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi!
      Eu nao vi nenhum critica sobre o filme, e talvez tenha sido por nao conhecer muito do classico q eu tenha curtido. Pra mim e um filme regular e eu queria mais.

      Abraços
      Emerson
      http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

      Excluir

Expresse-se