Resenha #270 - A Pequena Livraria dos Sonhos!






Título: A Pequena Livraria dos Sonhos
AutorasJenny Colgan
Editora: Arqueiro
Ano2019
Especificações: Brochura | 304 páginas
ISBN13: 9788580419535
 Sinopse
A PEQUENA LIVRARIA DOS SONHOS FAZ PARTE DE UMA NOVA COLEÇÃO DE ROMANCES DA EDITORA ARQUEIRO, “ROMANCES DE HOJE”.
Um romance sobre importância da leitura e da literatura para diversos tipos de pessoa.
"Nina é uma leitora voraz que sonha em ter a própria lojinha de livros. Só que a vida real é um pouco mais complicada que as histórias que ela ama ler, o que ela descobre quando se muda para as lindas Terras Altas da Escócia para transformar seus sonhos em realidade… Tentei escrever o tipo de livro que adoro – convidativo, engraçado (ESPERO), com caras gatinhos (LÓGICO), mas também totalmente dedicado a nós, amantes de livros: os leitores.Venha se juntar à nossa turma!" Beijos, Jenny
Nina Redmond é uma bibliotecária que passa os dias unindo alegremente livros e pessoas – ela sempre sabe as histórias ideais para cada leitor. Mas, quando a biblioteca pública em que trabalha fecha as portas, Nina não tem ideia do que fazer.
Então, um anúncio de classificados chama sua atenção: uma van que ela pode transformar em uma livraria volante, para dirigir pela Escócia e, com o poder da literatura, transformar vidas em cada lugar por que passar.
Usando toda a sua coragem e suas economias, Nina larga tudo e vai começar do zero em um vilarejo nas Terras Altas. Ali ela descobre um mundo de aventura, magia e romance, e o lugar aos poucos vai se tornando o seu lar.
Um local onde, talvez, ela possa escrever seu próprio final feliz.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


Leve, inusitado e cheio de clichês que amarram o coração do leitor, 'A Pequena Livraria dos Sonhos' é um livro com potencial, mas a mim deixa a desejar quanto a alguns aspectos que envolvem o seu romance em si.

Nina esta desempregada. Com o fim da biblioteca onde trabalhava, ela se vê na difícil escolha de ter que recomeçar e agora, com a possibilidade de talvez seguir seu sonho e abrir finalmente sua livraria. Mas entre sonhos e vida real, talvez ela precise fazer alguns ajustes, apostando no imprevisível e inesperado.

Narrado em terceira pessoa, a obra segue a vida de Nina e os desencontros de seus planos. Esse, para mim, é o ponto principal nesse romance: o foco não é a vida amorosa da protagonista, mas sim, seu crescimento como pessoa. Gostei muito de vê todas as mudanças que ao longo das páginas ela vai sofrendo, aprendendo com seus erros e arriscando em coisas novas. Em diversos momentos me identifiquei com os dilemas de Nina, simplesmente por já ter me encontrado no lugar dela, de estar perdido e não saber quais caminhos o futuro poderia me levar. Nesse quesito Jenny Colgan não peca. Ela descreve bem não só os milhões de pensamentos que assombram a mente da personagem, como também as consequências de seus atos, sejam bons ou ruins.


O que falha um pouco para mim é o desenvolvimento dos personagens secundários. Eles são rasos, incluindo o próprio par romântico de Nina. Não temos um maior desenvolvimento deles. Mesmo narrando em terceira pessoa, o enredo fica todo centrado sob a visão da mocinha, contando bem pouco dos outros que a cercam. Não consegui me apegar a nenhum personagem em particular fora ela. Todos os outros pareciam surgir na trama para cumprir uma função e apenas isso. Inclusive, embora uma das principais amizades de Nina, tenha uma  embora seja interessante, mal conhecemos essa outra personagem.

O romance em si também não me agradou. A autora utiliza alguns clichês que me incomodam, beirando uma relação nada saudável para ambas as partes, tanto que infelizmente não consegui gostar do casal, o que pesou ainda mais, já que da metade para o final o foco da história passa a ser esse. O pequeno triângulo que começa a se formar é sem química, e o único personagem masculino que me agradou, acaba sendo desconstruído e revela-se como algo totalmente diferente do esperado. Colgan podia ter investido mais no previsível. Nesse caso, para mim, teria funcionado melhor. A autora tenta fugir ao óbvio e acaba prejudicando o andamento das relações.

Para um primeiro contato, 'A Pequena Livraria dos Sonhos' é um chick-lit rápido e fluído, mas infelizmente não chega perto de outros que me envolveram mais. Talvez eu tenha criado uma expectativa alta demais quanto a leveza do romance em si. Trazendo algumas opiniões interessantes sobre a sociedade tecnológica, é um enredo bom que não inova, mas distrai.


Jenny Colgan nasceu em 1972, na Escócia, e é autora de comédias românticas, ficção científica e histórias infantis. Seus mais de 25 livros foram publicados em dezenas de países e já venderam mais de 3 milhões de exemplares. Jenny adora bolo, Doctor Who e livros muito, muito longos, quanto mais longos melhor. Mora em Edimburgo com o marido, os três filhos e seu cachorro, Nevil.





6 comentários

  1. Oi, David! Tudo bom?
    Vish, quando coadjuvante não tem desenvolvimento eu já fico hmmmm também. Detesto que eles só existam pra ser pilar de protagonista; história boa desenvolve todo mundo e dá arco pra todo mundo G_G
    Eu tinha curiosidade com esse livro, mas nada woooooow também.

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nizz!
      Eu fiquei um pouco decepcionado e não sei se quero mais ler o outro livro da autora que vai sair pela Arqueiro. To numa duvida infernal se dou mais uma chance ou largo de vez. Tinha potencial, mas nao funcionou tão bem quanto eu esperava.

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Nossa, acho que não conseguiria ler algo nesse estilo. Pelo que disse na resenha, infelizmente parece ser um livro um pouco maçante até, o que é uma pena. Fico triste quando a premissa é até boa mas o autor não consegue desenvolver muito bem.

    Abraço,
    Larissa | Parágrafo Cult

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa!
      Foi um pouco enrolado. Eu nao colocaria massante. Podia ter acontecido mais coisas e desenvolvido os casais melhores.

      Abraços
      Emerson

      Excluir
  3. Oi, Daverson

    Ainda não consegui pegar este bendito livro pra ler. Vou tentar ler este mês e espero não me incomodar com os fatos que você considerou como ressalva. E eu amo uma capa cuti cuti iti malia! *------------*

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tami!
      As capas desse selo sao uma mais linda que a outra. Pense num amor <3 Entao, é possivel que tu goste mais do q eu. Eu tava realmente querendo um romanção clichezao e engraçado. Esse nao tem tudo isso.

      Abraços
      Emerson
      http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

      Excluir

Expresse-se