Resenha #272 - E Se Fosse a Gente?






Título: E Se Fosse a Gente?
AutoresBecky Albertalli e Adam Silvera
Editora: Intrínseca
Ano2019
Especificações: Brochura | 352 páginas
ISBN13: 9788551004883
 Sinopse
Becky Albertalli, autora do sucesso Com Amor, Simon, se une a Adam Silvera para contar uma nova história de amor inesquecível
Em Com Amor, Simon, Becky Albertalli conquistou o público jovem com sua narrativa sensível e apaixonante sobre um menino gay prestes a viver uma grande história de amor. Em E se fosse a gente?, ela se une ao escritor Adam Silvera para narrar o encontro de dois garotos que não poderiam estar em momentos mais diferentes da vida, mas que vão desafiar os poderes do universo para ficarem juntos.
De férias em Nova York, Arthur está determinado a viver uma aventura digna de um musical da Broadway antes de voltar para casa. Já Ben acabou de terminar seu primeiro relacionamento, e tudo o que mais quer é se livrar da caixa com todas as lembranças do ex-namorado.
Quando eles se conhecem em uma agência dos correios, parece que o universo está mandando um recado claro. Bem, talvez não tão claro assim, já que os dois acabam tomando rumos diferentes sem ao menos saberem o nome ou telefone um do outro.
Em meio a encontros e desencontros — sempre embalados por referências a musicais e à cultura pop ¬—, Ben e Arthur se perguntam: e se a vida não for como os musicais da Broadway e os dois não estiverem destinados a ficarem juntos? Mas e se estiverem? Aos poucos, eles percebem que às vezes as coisas não precisam ser perfeitas para darem certo e que os planos do universo podem ser mais surpreendentes do que eles imaginam.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************

Acho que é assim em qualquer relacionamento. Você começa com nada e talvez termine com tudo."

Coisas boas tendem a nos acontecer quando menos esperamos. É assim com uma amizade ou até mesmo um amor. Apostando nisso Becky Albertalli e Adam Silvera nos apresentam dois garotos que se conhecem da forma mais inusitada possível: na frente de uma agência de correios.


Apesar de não se explicito, dá para perceber qual é o personagem de cada autor. Arthur é um garoto da Georgia, assim como a Becky, que está de férias escolares em Nova York trabalhando como estagiário na empresa que sua mãe trabalha. Do outro lado temos Ben um nova iorquino, assim como Adam, que está fazendo recuperação durantes as férias por estar indo mal na escola.

Os personagens são bem diferentes assim como o tom que cada autor aborda em seu capítulo, inclusive os de Albertalli são mais animados, pois combinam com o traço de personalidade de Arthur, apresentando uma dose de humor maior. E apesar de alguns dramas no decorrer de sua narrativa, ele é bem mais animado.

Em contraste, os capítulos de Silvera são um pouco mais melancólicos, o que vai de encontro com o momento que o Ben está passando: seu relacionamento foi acabado há menos de uma semana e de quebra está de recuperação na mesma sala que o seu ex. Apesar desse tom, Adam traz um bom humor na personalidade do melhor amigo de Ben, o Dylan.

Eu acredito em amor à primeira vista. Mas não do jeito que você está pensando. Não, nada disso. Só acredito que a gente esteja destinado a conhecer algumas pessoas, e o universo as coloca de alguma forma em nosso caminho."

Uma coisa muito interessante na construção da narrativa é que o livro é dividido em três partes. A primeira é o "E se...", onde vamos ter a construção da personalidade de cada um e acompanhar cada protagonista buscando pelo outro após terem sido separados  no correio, Arthur sem saber o nome de Ben, e Ben sabendo apenas o nome de Arthur. Assim como a construção gramatical, essa primeira parte nos traz uma possibilidade. Aqui vamos ver Ben ponderando o tempo todo se deve se abrir para a possibilidade de ter algo com Arthur quando e se o encontrar. E temos Arthur sempre preocupado com a possibilidade de reencontrar Ben e ter algo com ele.

A segunda parte é "... fosse a gente?" vai mostrar eles se reencontrando e desenvolvendo um relacionamento e uma bela amizade. Aqui vamos ver que a possibilidade da parte anterior desabrocha em algo bom, em uma certeza.

A terceira parte é o "E só a gente", vamos ver algumas reconciliações em vários plots. Porém o foco é que mesmo com as férias do Arthur acabando e ele tendo que voltar, a relação deles se torna algo muito forte, uma amizade que mesmo que encontrem outras pessoas um sempre estará lá para dar apoio ao outro.

Por fim, o epilogo vem com "E se for você, e se for eu?" para solidificar a amizade dele e deixar mais uma possibilidade em aberto de que talvez eles se encontrem de novo e possam ser namorados ou amigos, mas que a possibilidade de sempre estarem presente na vida do outro estará com eles sempre.

É muito bom ver que mesmo a narrativa sendo construída por dois autores sendo que cada um tem um tom diferente, mesmo assim são coerentes entre si. A leitura ocorre com uma grande fluidez e você não consegue parar porque sempre quer saber o que vai acontecer.

Também temos várias referências à cultura pop e aos musicais, e esse ponto é graças ao amor do Arthur por musicais. Apesar de achar a capa nacional bonita porque tem a referência ao primeiro encontro deles, eu gosto mais da capa americana, não sei explicar bem, mas arte dela me atraiu mais.

Minha única reclamação é a história terminar tão boa e deixando o final em aberto, pelo amor dos deuses, Becky e Adam, façam uma continuação para esse livro, nunca pedi nada para vocês.

Bom, espero que vocês tenham ficado interessados em ler esse livro maravilhoso e que se encantem assim como eu me encantei. Ah, já ia me esquecendo, a Intrínseca fez uma playlist no Spotify, super recomendo que vocês a ouçam enquanto leem.



Becky Albertalli é psicóloga, o que lhe proporcionou o privilégio de trabalhar com muitos adolescentes inteligentes, estranhos e irresistíveis, e por sete anos foi orientadora de um grupo de apoio em Washington para crianças com não conformidade de gênero. Mora em Atlanta com o marido e os dois filhos. Simon vs. a agenda Homo Sapiens é seu primeiro livro.





Adam Silvera nasceu e cresceu no Bronx. Ele era livreiro antes de entrar no ramo editorial infantojuvenil, e já trabalhou em uma empresa de desenvolvimento literário, um website de escrita criativa para adolescentes e como crítico de romances infantojuvenis e de jovens adultos. Ele é alto, por nenhum motivo aparente, e mora na cidade de Nova York.






8 comentários

  1. Olá, Anderson.
    Eu não sei se gosto desse estilo de escrita onde dois autores se juntam e cada um escreve um personagem. Não tive uma boa experiencia com Will & Will nesse sentido. E também odeio finais abertos. Por isso não sei se lerei hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sil.
      Quando li Will & Will não tive problemas, então não sei como te convencer nesse ponto. Mas quanto ao final em aberto, talvez eu tenha exagerado, não é tão aberto assim, principalmente você não vendo o epílogo como o final do livro. Mas é mais uma questão de deixar a possibilidade no ar.

      Excluir
  2. Oi, Anderson!
    Eu tenho vontade de ler esse livro, mas fico meio pé atrás porque não curti muito alguns livros da Becky
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza! Então, meu caso foi com o Adam. Os livros dele tem uma carga bem pesada sabe, mas esse livro aqui me surpreendeu bastante.

      Excluir
  3. Oi Anderson,
    Eu ainda não tive contato com a escrita da Becky, porém AMEI o filme "Com Amor, Simon", então logo mais quero conferir essa obra. Ok, são dois autores e isso me desanima um pouco, confesso, mas não vou desistir!
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ainda não li nada dela, só vi o filme. Mas eu curti a escrita dela, ao menos no que vi nesse livro.

      Excluir
  4. Oi, Anderson

    Não tive experiências muito satisfatórias com livros escritos a quatro mãos, por isso sempre torço o nariz. Ainda há o fato de nenhum dos livros da Becky chamarem minha atenção. Os do Adam, confesso, nem lembrava quais eram até ver ali na foto.
    Mas espero que eles escrevam uma continuação para você ficar feliz.
    Ahhh, a trilha sonora é ótima.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Tamires! Torço muito que eles façam uma continuação. E realmente a trilha é muito boa e tem super a ver com o livro, principalmente as de musical, porque elas são citadas no livro.

      Excluir

Expresse-se