Coluna: Papeando com o Leitor #19!




Olá, pessoal! Eu vim trazer minha pequena contribuição para os post do Setembro Amarelo aqui no blog. Bom, o livro que eu vou mencionar não é necessariamente sobre suicídio, porém um dos personagens passa por uma tentativa no final do livro. Eu quero falar um pouco do Cooper de 'Dois Garotos se Beijando'. Vamso ter um debate sobre o tema!

Se você ainda não leu esse livro, eu super recomendo que o faça. Mas enfim, porque será que o Cooper tenta se matar? Bom, bem muito similar a realidade de muitos gays jovens, Cooper tem medo da reação que seus pais possam ter ao saber que ele é gay e por isso ele vive no "armário". Em meio à isso podemos perceber que ele é uma pessoa bem reclusa e que vive sua vida mais no mundo digital do que no real. Seus dias se resumem a ficar em aplicativos de relacionamentos flertando com outros homem.

Eu tenho que dizer que de uma certa forma a vivência do Cooper me é familiar. Quando não somos gays assumidos, principalmente para a família, tendemos a viver meio que uma vida dupla e o que nós realmente somos acaba se perdendo nesse meio. Vivemos em uma sociedade em sua grande maioria machista e homofóbica, e acabamos por viver com medo do amanhã. Muitas vezes esse medo habita nossa própria casa por termos pais e familiares que recriminam isso. Graças à essa pressão que vivemos em casa e fora dela, muitos de nós acabam por tentar acabar com esse sofrimento se subtraindo do mundo. Como podem as pessoas acharem que uma diferença sexual é a coisa mais importante do mundo? Cadê o amor com o próximo que os religiosos tanto pregam? Cadê a empatia com os outros?

E são todas essas coisas que acabam passando pela cabeça do Cooper. Ele acaba se sentindo tão reprimido, principalmente depois que os pais descobrem sua sexualidade, que o seu mundo acaba perdendo significado, ele sente que sua existência no mundo é inútil e que o melhor a fazer é sumir de uma vez por todas. O traço importante a se destacar é que o suicídio parece sempre estar atrelado a algum sinal de depressão. A vida e mais complicada quando não podemos ser quem somos ou quando não temo com quem conversar. Os livros de Levithan são geralmente bem mais românticos e leves do que pesados, mas 'Dois Garotos Se Beijando' traz problemáticas bem mais complexas e extremamente sofridas de se ler, por isso a simpatia e a profundida da obra são tão gigantescas. Na vida real, qualquer pessoa na situação do personagem tendem a quem sabe, realmente finalizar sua vida, devido a tanto isolamento e silêncio, inimigos brutais para pessoas depressivas. O fato de se sentir só ou invisível em um tirada muito complicada que geralmente acaba com toda a instabilidade emotiva de uma pessoa. Felizmente na história, Cooper é salvo. Porém na nossa realidade isso nem sempre acontece, o que é de uma tristeza enorme.
" - Nossa, você é só um garoto."
Quando escolhi falar sobre algo no mês de Setembro Amarelo, a realidade que me passou foi contar minha experiência com essa obra, uma das poucas que li que abordam tal temática. E eu achei esse livro muito importante para minha vida não só de leitor como também a vida real. Levithan tratou o tema, para mim, com maestria, mesmo esse plot não sendo o maior foco da obra. Acho importantíssimo que sempre haja mais livro tratando o tema de uma forma conscientizadora, porque infelizmente é uma problemática muito presente na nossa realidade. E aqui, embora sutil, é bem elaborada e desenvolvida. A mensagem final, que deixo aqui é: mais amor para com as outras pessoas e menos ódio no coração. Não à LGBTQfobia. Não seja um porquê, fale quando precisar e busque ajuda se necessário for. É importante conversar.

E não deixo de recomendar a leitura do livro do Levithan para todos. Não só por causa desse tema, como de outras temáticas importantes a se conhecer.

E vocês, já leram o livro? Querem? Tem alguma experiência ou identificação com algum personagem em uma situação complicada? Comenta com a gente!


2 comentários

  1. Excelente postagem :D

    submersa-em-palavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Anderson!

    Já li outros livros do Levithan, como Todo Dia e Will & Will. Gostei muito da escrita do autor e quero ler Dois garotos se beijando também!

    Beijos,
    Isa
    Viciadas em Livros
    Participe do Amigo Secreto Literário do Viciadas em Livros

    ResponderExcluir

Expresse-se