Resenha #186 - A Pedra Pagã (A Sina do Sete Vol 3)!





Título: A Pedra Pagã
Coleção: A Sina do Sete
Autora: Nora Roberts
Editora: Editora Arqueiro
Ano: 2017
Especificações: Brochura | 272 páginas
ISBN: 13: 9788580417760
 Sinopse
Partilhando visões de morte e fogo, os irmãos de sangue Cal, Fox e Gage, e as mulheres ligadas a eles pelo destino, Quinn, Layla e Cybil, não podem ignorar o fato de que o demônio está mais forte do que nunca e que a batalha final pela cidade de Hawkins Hollow está a poucos meses de acontecer.
A boa notícia é que eles conseguiram a arma necessária para deter o inimigo ao unir os três pedaços de jaspe-sanguíneo. A má notícia é que ainda não sabem como usá-la e o tempo está se esgotando.
Compartilhando o dom de ver o futuro, Cybil e Gage podem descobrir a resposta para esse enigma se trabalharem juntos. Só que, além de não terem nada em comum, os dois se recusam a ceder aos próprios sentimentos. Um jogador profissional como Gage sabe que se entregar a uma mulher como Cybil – com a inteligência, a força e a beleza devastadora dela – pode ser uma aposta muito alta. E qualquer erro de estratégia pode significar a diferença entre o apocalipse e o fim do pesadelo para Hawkins Hollow.
Em A Pedra Pagã, Nora Roberts encerra a emocionante trilogia A Sina do Sete, uma história sobre família, amor e amizade que consegue arrancar arrepios e suspiros de seus leitores.
Cortesia Editora Arqueiro 

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


O terceiro e último volume da trilogia 'A Sina do Sete' é angustiante, sedutor e asfixiante. Nora Roberts guia o leitor por um calabouço de eventos em um romance envolvente, sexy e extremamente complexo, onde as pistas são dadas lentamente e vão se encaixando cada vez mais no decorrer das páginas.

Nesse desfecho, nossos personagens precisam eliminar definitivamente a ameaça que Hollow representa, agora, mais forte do que nunca. A ameaça que antes se estendia ao três protagonistas (Cal, Fox e Gage) agora rege também suas mulheres (Quinn, Layla e Cybill), colocando em risco suas vidas e a cidade onde vivem.

Igualmente aos outros dois volumes, o romance nessa trilogia e muito suavizado e pouco se nota, apesar de estar estritamente presente. Roberts não se atém em dramas de casais ou clichês românticos desnecessário, e mesmo com toda a tensão sexual entre os protagonista, o principal é muito bem retratado. 

Assim como nos demais volumes, esse foca em especifico um casal que iremos seguir: Cybill e Gage e a mistura desses dois é explosiva, já que são tão opostos. Seu envolvimento acontece tão naturalmente que o leitor se pega, em poucas páginas, torcendo pela vitória, solução do mistério e a concretização do casal, mas em grande parte do tempo somos tapeados pela autora, que insiste em brincar com os sentimentos de ambos. Cybill é inteligente, forte e extremamente sedutora, mas assim como Gage, muito cabeça dura e nega-se a ceder a seus sentimentos. Esse jogo de poder entre os dois causa um estranhamento que se torna agradável dentro da trama.

A escrita da autora é viciante, e por mais que o ritmo da leitura comece um tanto lenta para um último livro, qualquer defeito é superado pela expectativa e a complexidade do casal, que vai construindo não só sua relação, mas se interligando aos outros personagens para deter o vilão. E que vilão! Hollow é uma presença marcante da trilogia. Desde o primeiro volume se mostrou a altura do jogo que a autora cria, suas ameças, seus ideais, os conflitos que inicia, tudo combina muito com sua personalidade e fazem o leitor encará-lo com uma raiva quase real. E no fim, a única tristeza que fica é pelo fato do epílogo mostrar tão pouca coisa do que acontece após os eventos finais, de forma que parece até meio irrelevante.

Contudo, isso não muda o fato que 'A Pedra Pagã' me apresentou o melhor casal dessa trilogia. Nora Roberts conseguiu novamente a façanha de me embargar por um livro cheio de mistério e romance, de uma forma impactante que só ela consegue (não é atoa que é minha autora favorita).


Nora Roberts (nascida Eleanor Marie Robertson a 10 de Outubro de 1950) é uma escritora norte-americana, autora de best-sellers românticos. Foi a primeira mulher a figurar no Romance Writers of America Hall of Fame. Autora de maior destaque da lista de best sellers no New York Times e a primeira a ser escolhida para a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, Nora Roberts é considerada uma pintora de palavras que a cada pincelada, dá vida a personagens cheios de energia e vigor. Escritora metódica e insaciável, Nora já publicou mais de 160 romances, a maior parte no gênero suspense romântico, traduzidos para 25 idiomas e editados em todo o mundo. Sua alta popularidade como romancista advém do grande talento que possui para sensibilizar o leitor ao escrever narrativas de suspense que também falam sobre turbilhão de emoções que acontecem quando entramos em contato com nossos sentimentos mais profundos, principalmente amor e paixão.
Suas histórias prendem o leitor com temas explícitos e intensos, descritos de forma clara e objetiva, passando uma mensagem curta e rica em detalhes. Os capítulos de seus livros são longos, e poucos, em média apenas 12. As paisagens descritas nos levam a viajar do México aos subúrbios de Washington, com certa suavidade e exatidão que sonhamos acordados, ou temos pesadelos! Histórias publicadas no início de sua carreira: Negócio de Risco (1986); Alerta da Natureza (1984); A suspeita (1989); No ano de 1995 a autora editou o primeiro volume da Série Mortal no original Naked in death (Nudez Mortal) sobre o pseudonimo de J.D. Robb, o qual hoje é prestigiado pelo mundo inteiro com mais de 25 volumes (em alguns países o número é menor). Autora Consagrada já vendeu mais de 2 milhoes de livros em todos os países publicados.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se