Cinema #50 - O Jogador Número 1!





Título: O Jogador Número 1
Gênero: Ficção Científica
Direção: Steven Spielberg
Elenco: Amanda LaCount, Amy Clare Beales, Armani Jackson, Asan N'Jie, Ben Mendelsohn, Britain Dalton, Cara Pifko, Carter Hastings, Daniel Tuite, Daniel Zolghadri, David Barrera, Elisa Perry, Fran Targ, Gem Refoufi, Hannah John-Kamen, Jacob Bertrand, Jacqueline Ramnarine, Jaeden Bettencourt, Jorge Leon Martinez, Julia Nickson, Julian Edwards, Kae Alexander, Kathryn Wilder, Kiera Bell, Kit Connor, Laurence Spellman, Lena Waithe, Letitia Wright, Lynne Wilmot, Mandy June Turpin, Mark Rylance, Mckenna Grace, Michael Wildman, Nasir Jama, Neet Mohan, Olivia Cooke, Philip Zhao, Ralph Ineson, Rona Morison, Sarah Sharman, Simon Pegg, Susan Lynch, Sydney Brower, T.J. Miller, Tye Sheridan, Violet McGraw, Win Morisaki
Roteiro: Eric Eason, Ernest Cline, Zak Penn
Produção: Dan Farah, Donald De Line, Kristie Macosko Krieger, Steven Spielberg
Duração: 140 min.
Estúdio: Warner Bros
 Sinopse: O filme é ambientado no ano 2045, com o mundo à beira do caos e do colapso. Contudo, as pessoas encontraram refúgio no OASIS, um amplo universo de realidade virtual criado pelo genial e excêntrico James Halliday (Mark Rylance). Quando um jovem e improvável herói chamado Wade Watts (Tye Sheridan) decide participar da competição, ele entra em uma caça ao tesouro arriscada e capaz de distorcer a realidade, através de um universo fantástico de mistério, descoberta e perigo.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


Misture uma porrada de ícones da cultura pop com uma seleção dos games mais clássicos e crie um enredo atrativo para todo nerd que se preze. É com essa obra prima que Steven Spielberg brinca no roteiro alucinante e apaixonante de 'O Jogador Numero 1'.


Estamos anos há frente. A sociedade evoluiu e a situação se transformou em algo ainda mais insustentável. São poucas as pessoas que ainda possuem certa estabilidade e bons locais para viver. Wade (Tye Sheridan) com certeza não é uma dessas pessoas. Órfão ainda pequeno, mora com sua tia que pouco parece importar-se com o sobrinho. Ele está sozinho. Pelo menos nesse plano. A vida de Wade pode ser uma droga no mundo real, mas dentro do OASIS, um game virtual que fornece acesso a diversos mundos com figuras e personagens que fizeram sucessos nos aclamados anos 80, ele é uma pessoa completamente diferente.

O lugar é o paraíso para qualquer pessoa que esteja cansado da sua vida no mundo real, mas se depender dos grandes empresários esses dias perfeitos estão contados. Acontece que o criador do OASIS acabou morrendo e como último legado, escondeu dentro do jogo 3 chaves extras eggs para que quem achar seja o novo dono de sua riqueza. E Wade é o primeiro a encontrar a primeira chave, anos depois. Agora, os perigos que pareciam se resumir a sua vida virtual se expande para a vida real colocando em risco não só todos que gosta, como também o único lugar que realmente lhe acolheu. Sua busca pelas chaves é o único jeito de se salvar e salvar todos os outros jogadores.


Eu me divertir e me senti nostálgico em diversos momentos desse filme. Depois de duas horas vendo a interação desses personagens, fiquei mais que satisfeito com o que assisti. 'O Jogador Numero 1' é uma eletrizante aventura para todas as idades que vai conquistar o coração logo nas primeira cenas, de qualquer nerd ou gamer que o assistir. Além  de trazer diversas referências e elementos de filmes clássicos dos anos 80, o longa ainda também apresenta avatares de personagens icônicos de desenhos animados, quadrinhos ou jogos. Spielberg conseguiu se superar novamente.

O visual do filme não esta menos do que impecável. Todo o CGI, a alteração de realismo para computação animada (personagens em forma de avatares 3D) ficaram excelentes. E a fotografia em si também. As tonalidades com que as cenas parecem se mesclar as cores das roupas dos personagens. Sem dúvidas espetacular.

As cenas de ação são outro misto de emoção e paixão a primeira vista. Aqui teremos batalhas desenfreadas que trazem ainda mais elementos da cultura pop a todo instante. E embora em alguns momentos eu achei que o final havia chegada e era surpreendido em seguida por outra cena de combate, eu não vejo esse um fator agravante ao ponto de me desapontar. O filme só se torna mais longo do que eu realmente acho que ele precisava ser.

O vilão, interpretado por Mendelsohn (Nolan Sorrento) por outro lado, não me agradou. O achei extremamente raso e sem muito propósito e o desfecho do seu arco foi meio tosco.


Na realidade, eu não gostei de nenhuma interpretação em particular. Nenhum dos atores conseguiu me convencer em 100% do longa. Eles possuem química, agem de maneira que você aceite a ideia de quem são, mas falham em alguns momentos. Principalmente Sheridan que interpreta um protagonista que eu julguei um tanto sem sal. Gostava bem mais das cenas que eram com o avatar do Wade. Assim como amei as cenas do avatar da Artemis (Olivia Cooke), que rouba cena a todo instante.


Aqui entra o segundo ponto do meu desagrado: personagens secundários. O longa apresenta uma gama interessante de personagens que estão bastante tempo na tela. Entretanto, o enredo não explora muito deles individualmente e acaba que eles estão ali só para servir de apoio ao protagonista e nada mais.

Em uma escala, eu realmente não colocaria esse filme no topo, mesmo que ele tenha tantos elementos que eu ame. 'O Jogador Numero 1' é um longa muito bom, com boas ideias, mas sim, possui algumas falhas que infelizmente não consegui contornar. Mas não se deixe intimidar. Me divertir da mesma maneira e ainda sim recomendo para toda a família.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Expresse-se