Resenha #224 - Coração de Aço (Os Executores Vol 1)!






Título: Coração de Aço
Coleção: Os Executores Vol 1
Autor: Brandon Sanderson
Editora: Aleph
Ano: 2016
Especificações: Brochura | 376 páginas
ISBN: 
13: 9788576573500
 Sinopse
Tudo começou com Calamidade, que surgiu nos céus como uma estrela de fogo, e que ninguém sabe o que é realmente: seria algo alienígena, ou então um experimento do exército norte-americano? Seus efeitos, entretanto, podem ser sentidos algum tempo após seu surgimento: pessoas comuns passam a ter poderes que desafiam as leis da física e da lógica. Parece que uma nova era está para surgir. E surge: os nomeados Épicos não apenas se tornam poderosos, mas também ganham uma sede insaciável de poder e parecem perder toda sua humanidade no processo, deixando o resto da população à mercê de suas vontades e caprichos. Dentre eles o mais poderoso é Coração de Aço, um ser invulnerável a qualquer tipo de ataque e com capacidade de manipular e transformar objetos inorgânicos em metal, que decide tomar a cidade de Chicago e ali estabelecer seu império.
Dez anos se passam e os Épicos governam com poder absoluto, com todos os direitos e nenhum dever, se apossando de tudo o que querem a seu bel-prazer, e matando aqueles que ousam desafiá-los. Não existe nada e ninguém que possa impedi-los. A exceção a essa regra são os Executores, humanos normais, munidos de tecnologia de ponta que se utilizam de táticas de guerrilha para derrubar e matar o maior número possível de Épicos. O sonho de David, um jovem criado em um orfanato/fábrica de Nova Chicago é juntar-se aos Executores e destruir Coração de Aço, o homem que matou seu pai e mudou sua vida para sempre.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


Criando uma cidade distópica onde super humanos não salvam o dia, mas sim assumem o poder e controlam todos com tirania, 'Coração de Aço' é o primeiro volume da trilogia 'Os Executores' e meu primeiro contato com a escrita de Brandon Sanderson, e eu devo assumir, fui pego de surpresa por um livro que mostrou ser algo no começo e no fim revirou e desconstruiu tudo novamente. Eu não basearia o plot final menos do que inteligente e imprevisível.

Certo dia a humanidade acordou sendo assolada por uma estranha estrela vermelha, que desde seu surgimento, causou modificações no mundo. Seres humanos comuns começaram a despertar habilidades sobrehumanas; poderes inimagináveis que antes só eram visíveis em quadrinhos. Mas diferente de lá, não nasceram heróis e sim vilões. As cidades começam a ser devastadas e tomadas por esses novos seres que querem mais controle e poder. E é em meio a esse caos que David vê seu pai ser morto pelo Épico (como esses super humanos passam a ser chamados) mais poderoso: Coração de Aço.

Anos depois, seu único desejo é vingança. Morador da cidade que o vilão se apossou, David planeja sua revanche. Mas a única maneira de conseguir é juntando-se aos Executores, um grupo de assassinos profissionais que vem mostrando imposição a tirania de Coração de Aço. O problema é como vencer o invencível? Coração de Aço é invulnerável, ou pelo menos, todo acham isso. Menos David. Ele já o viu sangrar uma vez, e tentará ver novamente.

Esse livro foi meu hype de vida, e confesso, não é essa coca-cola toda não. Desde que foi lançado aqui no Brasil que as resenhas as quais li ou assisti, falam excelentemente bem, assim como todos os outros livros do autor, e foi um tanto decepcionante, em vista das expectativas que eu tinha para com essa leitura. 'Coração de Aço' é uma obra muito boa, com uma construção de mundo interessante e metáforas que seriam muito legais se fossem melhores trabalhadas. Embora apresente um ritmo imersivo, uma escrita fluída e de fato uma temática chamativa, a narrativa falha em certos quesitos que são, ao meu vê bastante essenciais e prejudicaram um pouco minha reação ao livro.


O primeiro conselho que eu dou caso tenha vontade de lê-lo é: vá sem grandes esperanças. Apesar da premissa interessante, os eventos que ocorrem na trama e seus personagens, beiram o genérico. Não há exatamente nada de muito novo, tirando alguns poucos plots inesperados que o autor levanta perto do final. Fora isso, é um clássico roteiro de filme de ação, com cenas bem descritas e recheadas de adrenalina, e talvez esse seja o melhor fator. Diversão. Esse é sem dúvidas um livro com momentos divertidos, daqueles que causam um up inesperado na leitura e faz você pregar os olhos e só largá-lo quando tal instante passar.

Infelizmente, as notas de felicidades param por ai. Abusando dos diversos clichês já tão conhecidos no gênero YA, 'Coração de Aço' arrisca em um instalove bastante fraco, com dois personagens nada atrativos e com zero de química. Na realidade, os personagens são um ponto bem precário dessa obra. O autor não descreve bem eles, de maneira que eu sinceramente não consegui me afeiçoar a nenhum em particular. Você não recebe um bom feedback desses protagonistas, algo substancial ao ponto de você sentir que os conhece. Até as descrições físicas são meio vagas. Tive extrema dificuldade em tentar imaginá-los, e isso raro, porque geralmente tenho facilidade nesse quesito.

Como se não bastasse, David, como principal, também não faz um papel muito bom. Já iniciamos a leitura vendo o garoto passar por um trauma extremamente brutal e ao final do prólogo, você automaticamente espera que ele vá crescer e realmente ser centrado na sua missão de vingar-se. Bem, em parte ele é, e tem seus momentos. Não dá para negar que boa parte de seus grandes momentos são justamente quando ele utiliza sua mentalidade para lidar com os problemas inesperados. A forma de pensar rápido e sempre conseguir contornar a situação com sabedoria foram pontos que me agradaram, mas a personalidade mais madura acaba ficando muito desfocada ao ponto que boa parte da trama o protagonista é só um charlatão cheio de piadinhas chatas e metáforas ruins que está pouco preocupado com sua missão e muito mais interessado na mocinha. Uma pena, já que ele tinha potencial.

Já os outros são tão alheios dentro da trama, servindo apenas como apoio do protagonista, que eu sinceramente nem sei o que comentar sobre. Na realidade eu gostei deles, mas Sanderson deixa a desejar por não explorar mais, construí-los melhor. Se serve de consolo, o alívio cômico, Cody (meu mais novo Thorne favorito KKKK) apesar de mal explorado, salva diversos momentos tediosos da narrativa.

O enredo também me apresenta alguns furos bem grandes, não sei se proposital ou realmente passados batido. Possa ser que tais pontos sejam explicados nos próximos dois volumes. O fato é, por ser uma narrativa em primeira pessoa, 'Coração de Aço' perder muito. Esse é o típico livro que uma voz em terceira pessoa talvez fizesse total diferença, não só para conhecer mais dos outros personagens, como também do mundo. Contudo, não vou me desanimar. Como mencionei, achei o final muito bom, até meio inesperado, com alguns plots interessantes que provavelmente serão o foco desse segundo volume, e pretendo continuar a ler, na fé de Sanderson explore mais seus personagens secundários e garanta mais consistência para seu universo que tanto me atraiu.


Brandon Sanderson é um escritor de fantasia e ficção científica norte-americano, nativo de Lincoln, Nebraska. Ele completou seu mestrado em Escrita Criativa em 2005 na Brigham Young University, onde hoje leciona a mesma matéria. Ele foi indicado duas vezes ao prêmio John W. Campbell, ganhou o prêmio Hugo e duas vezes o prêmio David Gemmell, entre outros.
Sanderson é conhecido pelos seus mundos, narrativas e sistemas de magias originais, em livros como Elantris, a série Mistborn, a série Executores, The Stormlight Archive, Warbreaker, Alcatraz, dentre outros. Também é conhecido por ter finalizado a épica saga A Roda do Tempo, de Robert Jordan, depois da morte do autor em 2007, tendo sido escolhido pela própria esposa e editora de Jordan, Harriet McDougal, por ter ficado imensamente impressionada com o trabalho de Sanderson em Mistborn.



5 comentários

  1. Que pena que a história fica em torno do genérico, mas com certeza parece ser muito interessante e diferente, não sabia que o livro tinha essa história, e esse acontecimento no final me deixou super curiosa :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiii David

    No começo eu queria ler muito esse livro, ai fui vendo várias criticas no Goodreads a acabei desanimando. O Sanderson é aquele tipo de autor diferente, que sempre escuto coisas boas, mas cujas tramas parecem ser mais complexas do que outros livros do mesmo gênero, acho que é aquele autor pra se ler no momento certo, quando estamos bem no clima pra ficção cientifica ou uma fantasia diferente. Fiquei pensando nesses furos estranhos do enredo, pode ser que por ser trilogia tenham sido propositais mas, deve deixar uma sensação meio rara no leitor.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice!
      Eu espero sinceramente que tenha sido proposital, porque se nao for explicado, perde muito da trama. Sao furos importantes.
      Eu nao achei a escrita dele dificil nao, inclusive imaginava isso. Achei ate simploria demais pra toda a propaganda que o pessoal faz dele. Ainda pretendo ler os outros livros, mas quero tentar a outra serie, Mistborn pra ve se e melhor desenvolvida que essa.

      Abraços
      David

      Excluir
  3. Oi David! Puxa eu nem sou tão super fã de fantasia, mas a premissa desse livro sempre me chamou atenção. Uma pena que tenha tantas ressalvas, não é a primeira resenha negativa que leio dele. Acho que vou deixar acabar passando.....

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi!
      Uma pena mesmo, porque eu esperei tanto e o livro nem foi isso tudo. Eu sai meio decepcionado sabe. Quando voce queria que fosse mais? Pois e.

      Abraços
      David

      Excluir

Expresse-se