Cinema #74 - Capitã Marvel!





Título: Capitã Marvel
Gênero: Ação
Direção: Anna Boden, Ryan Flech
Elenco: Algenis Perez Soto, Annette Bening, Ben Mendelsohn, Brie Larson, Clark Gregg, Colin Ford, Connor Ryan, DaJuan Rippy, Damon O'Daniel, Danny Wendt, DJ Jenkins, Djimon Hounsou, Gemma Chan, Jude Law, Kenneth Mitchell, Lashana Lynch, Lee Pace, Mckenna Grace, Robert Kazinsky, Rune Temte, Samuel L. Jackson, Vik Sahay
Roteiro: Anna Boden, Carly Mensch, Gene Colan, Geneva Robertson-Dworet, Liz Flahive, Meg LeFauve, Nicole Perlman, Roy Thomas, Ryan Fleck
Produção: Kevin Feige, Lars P. Winther
Duração: 126 min.
EstúdioMarvel Studios
 Sinopse: Ambientado nos anos 1990, Capitã Marvel é uma aventura totalmente nova de um período nunca visto na história do Universo Cinematográfico da Marvel que acompanha a jornada de Carol Danvers, conforme ela se torna uma das personagens mais poderosas do universo. Enquanto uma guerra galáctica entre duas raças alienígenas chega à Terra, Danvers se vê junto a um pequeno grupo de aliados bem no meio da ação.

************************************************************
AVALIAÇÃO PESSOAL
************************************************************


'Capitã Marvel' chega finalmente aos cinemas, prometendo e cumprindo, com ressalvas. Apresenta bem o primeiro filme solo de uma super heroína da Marvel, mas falha em algumas situações.


Carol Danvers (Brie Larson) viveu boa parte de sua vida acreditando nos ideais da raça Kree, tornando o planeta Hala, sua casa. Mas uma missão inesperada para deter outra raça alienígena, os Skrulls, metamorfos perigosos, leva nossa heroína até a Terra. Lá, Carol começa a ter flashs esquisitos de memórias que parecem contar uma versão diferente de sua história. Que ligação ela poderia ter com esse planeta? Quem ela realmente é? 

Primeiramente é válido salientar a importância de filmes como esse, e a forte representatividade feminina que ele nos introduz. 'Capitã Marvel' é um novo começo, assim como 'Mulher Maravilha' foi, tentando fugir com os padrões e fornecer voz igualitária para que meninas e mulheres tenham heroínas em quem se inspirar. Aguardo ansiosamente novos longas. 

Tendo explicitado minha felicidade quanto a essa conquista, voltemos ao filme, nosso alvo de interesse aqui. 

O longa em si, me surpreendeu muito em alguns aspectos. Sou sincero a dizer que novamente a Marvel contou uma coisa com os trailers e efetivou outra totalmente diferente no filme. Tendo um ritmo leve e cheio de ação, essa produção prende o telespectador pela pura curiosidade de conhecer mais dessa personagem. Sua história é cheia de lacunas, de maneira que vamos preenchendo-a lentamente. Possui um roteiro interessante que tenta ao máximo deixar cada evento preso ao outro, interligando-o com outros filmes da franquia desse universo construído pela produtora, e consegue, mesmo que nem todos funcionem tão bem. Algumas explicações ou acontecimento me pareceram rasos demais, sem tanta lógica; fatores acabam sendo mal explorados ou apenas citados, deixando uma sensação de incompletude. Um bom exemplo é o fato de trazer diferentes raças alienígenas e mal mostrá-las em seu mais pessoal. É um longa que se passa no espaço em diversos momentos, e são pouquíssimas batalhas as que temos, de forma que o lado de ficção cientifica que tanto me atraia, mal foi detalhado, centralizando boa parte da ação apenas na Terra.

O primeiro grande problema desse filme é o tom cômico, que quebra o clima de tensão e seriedade que eu sentia nos trailers, acabando por desconstruir a figura durona e de poucos amigos da protagonista. E isso foi um problema para mim, em determinadas cenas. Esse era um filme que merecia um clima mais parecido com 'Pantera Negra', por exemplo, mas finaliza muito mais semelhante a 'Homem Aranha'. Algumas piadas soam exageradas e descontextualizadas. Carol passa mais tempo fazendo graça e tirando sarro das pessoas a sua volta do que você pode imaginar. 

Os vilões também são sem carisma, genéricos e sem qualquer peso para pelo menos soar realmente como uma ameaça grandiosa. Seus motivos me parecem mal explicados também. E apesar da boa interpretação de Ben Mendelsohn (Talos), o ator infelizmente nem chega perto de conquistar alguma moral. Pelo contrário, o longa em si não apresenta um perigo realmente intenso. Depois de ter visto personagens tão melhores como Killmonger e Thanos, é difícil manter o parâmetro tão baixo em um filme que parecia tão promissor. Eu pessoalmente não consigo imaginar que rumos a personagem pode tomar em uma possível continuação e quem seria um inimigo de peso para que ela enfrente de igual para a igual. Fica muito claro a desigualdade entre ela e os antagonistas. E nem quero falar da participação de Lee Pace (Ronan), decepcionante e totalmente dispensável.


No entanto, seus personagens secundários e a protagonista, salvam e cobrem quaisquer outros defeitos do roteiro. Começando por Larson que incorpora bem essa nova roupagem da Carol Danvers, sendo uma soldada treinada para ser contida e perfeita, ao mesmo em que se senti sufocada por leis e regras que parecem impedi-la de ser quem ela realmente é. Engraçada, determinada e extremamente corajosa, Larson conquista o telespectador, mesmo com as poucas expressões de felicidade. 

Sua relação com o personagem de Samuel L. Jackson (Fury) é incomparável e impagável. Os dois possuem uma química instantânea que funciona bem demais em cena. Assim com a química entre ela a personagem de Lashana Lynch (Maria Rambou), uma dupla de mulheres poderosas e dignas. É uma amizade bonita, cheia de respeito e carinho. É visível a força que uma parece passar para a outra.


Já o personagem de Jude Law, vem e vai sem qualquer impacto necessariamente marcante, se tornando só mais um que surge no longa e acrescenta bem pouco. Claramente que o roteiro poderia tê-lo usado melhor, principalmente pelo forte laço que ele possui com a protagonista.

Tendo duas cenas pós-créditos, sendo uma totalmente interligada com 'Vingadores Ultimato', filme que estréia no próximo mês e fechará a fase 3 da Marvel, 'Capitã Marvel' ficou para mim como um filme bom, clichê e engraçadinho que poderia ter sido muito mais se o roteiro tivesse se puxado mais um pouco. Sem desmerecer, claro, sua importância individual. Ainda sim é uma conquista, apesar dos pesares e deve ser visto como um começo em construção. Quem sabe uma futura continuação não amadureça suas temáticas e a forma de contá-las? 

Conversando fortemente sobre o papel social da mulher e quão difícil tem sido a sua luta por direitos igualitários, vale muito à pena assistir, principalmente por dois motivos, um: é uma heroína mulher empoderada e muito fodona, e dois: o gato Goose, que rouba a cena a cada instante em que aparece, chocando o telespectador com suas proezas naturalmente insanas.


12 comentários

  1. Oi David,
    Ainda não assisti o filme, só li sobre no Reddit e críticas haha
    E parece unânime mesmo que o personagem do Jude Law foi super mal aproveitado. Pelo visto a Gata foi mais valorizada haha.

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nana!
      Com certeza que foi KKKKK
      Jude Law sempre flopadissimo nos filmes de herois e fantasia.

      Abraços
      David

      Excluir
  2. Oi David!
    Não vi o filme ainda mas entendo suas ressalvas.
    A Marvel qnd acerta num vilão, acerta de vdd, mas qnd erra... HAHAHAH
    Um filme deles em que as piadinhas me incomodaram muito foi Thor Ragnarok.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Nem me fale de Thor Ragnarok. Aquilo é uma palhaçada. Quiseram transformar em Guardiões da Galaxia e ficou uma bosta. Detesto esse filme. Um dos piores da Marvel pra mim.

      Abraço
      David

      Excluir
  3. Ahh tô doida pra assistir :D

    https://www.submersaempalavras.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monyque!
      Espero que tenha conseguido ir ver.

      Abraços
      David

      Excluir
  4. Oi, David!

    Eu particularmente acho desnecessário forçarem a parte cômica em filmes do gênero. A intenção real é mesmo transmitir tensão, não precisa aliviar isso. E é uma pena também a história acabar não atingindo todas as expectativas que criamos pelo trailer. Ainda quero conferir o filme, mas já não com tanta ansiedade.
    Adorei a resenha e a sinceridade!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Eu também acho desnecessario. Eu não vou dizer que seja totalmente ruim. Em filmes como Guardiões ou Deadpool o humor funciona bem, mas com essa personagem em si, eu achei sem foco.

      Abraços
      David

      Excluir
  5. Oi David, tudo bem? Eu ainda não vi o filme, acredita? Mas fico feliz que tenha gostado, eu acho que a Marvel segue a receitinha sempre e o povo pra com qualquer coisa deles, mas super feliz com a critica positiva pq Capitã Marvel merece!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi!
      Pois é. Poucas vezes eles saem da caixinha. Mas quando tentam eles conseguem. Não vou dizer que tudo é ruim porque não e. Tem otimos filmes, mas ao longo desses 11 anos tambem tem umaa bombas.

      Abraços
      David

      Excluir
  6. Seu blogue esta na minha lista. Viva os blogues nerds!! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabiano!
      Obrigado cara. Fico muito feliz que goste do nosso conteudo. É o que nos da força de continuar. Seja muito bem vindo.

      Abraços
      David

      Excluir

Expresse-se